Prédio explode em Madri e deixa pela pelo menos três mortos

Estrutura do prédio ficou exposta após a explosão.
Estrutura do prédio ficou exposta após a explosão. REUTERS - SUSANA VERA
Texto por: RFI
3 min

Três pessoas morreram e uma está desaparecida após uma forte explosão ocorrida nesta quarta-feira (20) em um prédio do centro de Madri. A deflagração destruiu os andares superiores do edifício. Segundo as autoridades, o acidente ocorreu durante a reparação de uma caldeira.

Publicidade

Segundo o prefeito de Madri, José Luis Martínez-Almeida, os mortos são uma mulher de 85 anos, um homem cuja idade não pôde ser determinada ainda e uma terceira pessoa que está sob os escombros. “Confirma-se que foi uma explosão de gás, parece que estavam consertando a caldeira do edifício", informou o delegado do governo espanhol na região de Madri, José Manuel Franco, à TV pública TVE. Há, também, 11 feridos, ao menos um deles em estado grave, informou a presidente regional, Isabel Díaz Ayuso.

A explosão causou graves danos no edifício de seis andares, pertencente a uma paróquia e situado perto de uma residência para idosos e uma escola nas quais, apesar dos temores iniciais, nenhuma vítima foi registrada até agora. Em vários andares do imóvel, situado na rua Toledo, a fachada saltou pelos ares e só ficou de pé a estrutura do edifício. Uma coluna de fumaça saía de seu interior, enquanto os bombeiros tentavam apagar as chamas.

Dezenas de veículos de emergência se deslocaram para a região, cheia de entulhos, e os serviços de emergências médicas ergueram uma barraca amarela para atender os feridos da explosão que provocou terror nos vizinhos.

“Achei que fosse uma bomba”

“Estávamos em casa e vimos nossas janelas e todo prédio sacudir (...) Como tenho meu filho na escola do centro, fiquei com medo, saímos de casa e vimos tudo isso”, disse Simona Garufi, uma mulher de 45 anos que mora a 600 metros da explosão. “Pareceu uma explosão. Todos abriram as janelas e olharam para fora. O barulho foi muito, muito alto”, explicou Lorenzo Fomento, um italiano de 43 anos que trabalhava em sua casa perto do prédio atingido.

Valentín Moreno estava a cerca 100 metros do local quando ouviu "uma explosão muito grande”. “Achei que fosse uma bomba, mas parece que foi uma explosão de gás", disse o agente de vendas de 48 anos.

A capital espanhola se recuperava de uma nevasca histórica, que caiu há quase duas semanas, seguida de um frio glacial que dificultou a retirada de gelo e a neve ainda está em muitas ruas. Precisamente devido à presença de gelo no exterior, os alunos escolares ficaram dentro das salas de aula durante o recreio, o que os protegeu das chuvas de escombros que caiu no pátio do colégio após a explosão. "Poderia ter sido uma tragédia gigantesca", afirmou o prefeito de Madri.

(Com informações da AFP)

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.