Espanha prolonga restrições para voos procedentes do Brasil

Passageira no aeroporto de Barajas, em Madri.
Passageira no aeroporto de Barajas, em Madri. AP - Manu Fernandez

O governo espanhol informou nesta terça-feira (23) que vai prolongar as limitações de entrada de passageiros oriundos do Brasil e da África do Sul em seu território, que deveriam ser suspensas no final deste mês, pelo menos até 13 de abril. A decisão foi apresentada com uma medida de prevenção contra as variantes do coronavírus encontradas nos dois países. Já o Reino Unido, cuja cepa é muito mais presente em solo europeu, verá seus passageiros autorizados novamente na Espanha a partir de 30 de março.

Publicidade

"A prolongação da restrição de voos se mantém com África do Sul e com Brasil, mas não com o Reino Unido", declarou a porta-voz do governo espanhol, María Jesús Montero, em entrevista coletiva após o conselho de ministros.

Mesmo se a variante dita “britânica”, muito mais contagiosa e, segundo alguns estudos, muito mais mortal que as demais, está bastante presente na Europa, sendo inclusive predominante em algumas regiões, as autoridades espanholas decidiram abrir suas portas aos viajantes oriundos do Reino Unido em função dos avanços dos britânicos na luta contra a pandemia. País europeu com o maior número de mortos vítimas da Covid-19, o Reino Unido já administrou a primeira dose de vacinas a quase 28 milhões de pessoas, enquanto na França, por exemplo, menos de 9 milhões tiveram uma primeira dose de imunizante.

A Espanha não espera, no entanto, uma retomada imediata do turismo vindo das terras da rainha, já que o governo britânico proíbe atualmente viagens ao exterior, abrindo apenas algumas exceções. Londres, aliás, cogita aplicar uma multa de £ 5 mil (mais de R$ 37 mil) a quem tentar fazer turismo foram do território britânico.

Já no que diz respeito ao Brasil e à África do Sul, as restrições em vigor desde 2 de fevereiro serão prolongadas pelo menos até 13 de abril. Inicialmente as medidas deveriam ser suspensas em 30 de março.

Atualmente, se partirem do Brasil ou da África do Sul, apenas passageiros com nacionalidade espanhola ou andorrana, ou estrangeiros com residência oficial na Espanha, podem desembarcar no país europeu. Uma exceção é feita para passageiros em trânsito, mas eles não podem deixar o aeroporto ou permanecer por mais de 24 horas. Os demais viajantes devem apresentar um teste PCR negativo no momento de desembarque.

A Espanha é um dos países que mais sofreram com a pandemia, junto com Reino Unido, França e Itália. Mais de 3,2 milhões de casos de Covid-19 foram confirmados em solo espanhol, e mais de 73 mil pessoas morreram vítimas do coronavírus.

Nesta terça-feira (23), 5.516 novas contaminações foram registradas na Espanha e 201 óbitos foram somados ao balanço da pandemia no país.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.