Alemanha vai devolver à Nigéria esculturas saqueadas durante período colonial

Placas de bronze do Benin no Museu Britânico.
Placas de bronze do Benin no Museu Britânico. Domaine public

A Alemanha planeja devolver à Nigéria em 2022 uma série de esculturas conhecidas como os "Bronzes do Benin", resultantes de saques que datam da época colonial, anunciou a secretária de Estado da Cultura alemã, Monika Grütters. Os "Bronzes do Benin" estão entre os artefatos mais famosos da arte africana.

Publicidade

A decisão foi tomada durante uma reunião entre especialistas de museus e políticos nacionais e regionais na Alemanha, organizada por iniciativa de Grütters.

“Queremos contribuir para a compreensão e reconciliação com os descendentes daqueles cujos tesouros culturais foram roubados durante a colonização”, disse a secretária de Estado da Cultura alemã em um comunicado.

"Esperamos que as primeiras entregas ocorram no ano de 2022", acrescentou.

Esta decisão constitui "uma mudança em nossa relação a nossa história colonial", avaliou o chefe da diplomacia alemã, Heiko Maas, em um comunicado de imprensa.

As placas, com seus bustos de latão e esculturas elaboradas entre os séculos XVI e XVIII, decoravam o palácio real do Reino de Benin, no que hoje é o sudoeste da Nigéria.

Eles haviam sido distribuídos em vários museus europeus após a pilhagem do país pelos britânicos no final do século XIX.

O museu etnográfico do Fórum Humboldt de Berlim, que deve receber seus primeiros visitantes este ano após uma reforma completa, possui cerca de 530 objetos históricos, incluindo mais de 400 bronzes do antigo Reino de Benin.

A coleção é apresentada como a mais importante do gênero depois da do Museu Britânico de Londres.

Controvérsia

A reabertura do Fórum Humboldt, na famosa Ilha dos Museus de Berlim, foi acompanhada por uma acalorada controvérsia sobre a exibição de tais obras. O Embaixador da Nigéria na Alemanha, Yusuf Tuggar, nesta ocasião solicitou o regresso das peças.

"Uma abordagem sincera da história colonial também inclui a questão da restituição de bens culturais", disse Maas no final de março.

Na Europa, a maioria das ex-potências coloniais lançou discussões nos últimos anos sobre a reapropriação do patrimônio pelos ex-países colonizados, especialmente na África. O Museu Britânico decidiu devolver algumas obras à Nigéria, mas sob a forma de empréstimo.

A Nigéria quer construir um novo museu para exibir os preciosos bronzes. O futuro edifício deverá emergir no final de 2024 na cidade do Benin (Estado de Edo), de um financiamento inicial de € 3,4 milhões, do qual o Museu Britânico participa.

No final de 2020, a França aprovou a devolução de 26 peças saqueadas em 1892 no antigo Reino do Benin.

(Com AFP)

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.