Final da Eurocopa terá maioria de torcedores ingleses e presença de celebridades

Vista da entrada do estádio de Wembley, na véspera da final da Eurocopa 2020.
Vista da entrada do estádio de Wembley, na véspera da final da Eurocopa 2020. © AP

A final da Eurocopa no estádio de Wembley, em Londres, deverá reunir neste domingo (11) cerca de 10.000 torcedores italianos, entre os 65.000 espectadores esperados, a maioria de ingleses. No camarote de honra, confirmaram presença o Príncipe William e o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson.

Publicidade

Na semifinal contra a Dinamarca, na quarta-feira (7), os ingleses já ocuparam a maior parte das arquibancadas de Wembley, num público total de 64.950 pessoas que assistiram à partida, de acordo com a Uefa.

O número, contudo, pode ter sido ainda maior porque, de acordo com várias fontes, algumas pessoas conseguiram contornar os postos de controle e entrar no estádio. Por isso, o serviço de segurança será reforçado neste domingo.

Esta será a primeira final de um grande torneio para a seleção inglesa desde que venceu a Copa do Mundo de 1966 em casa.

A Federação Italiana terá 7.500 ingressos, 6.500 irão para italianos residentes na Inglaterra e Irlanda e 1.000 para torcedores que viajaram para Londres, passando por um rígido controle sanitário.

Variante Delta preocupa

O Reino Unido, que registra 128 mil mortes por coronavírus, enfrenta um aumento de casos atualmente devido à variante Delta, muito mais contagiosa e dominante no país.

Devido a esta situação, as autoridades britânicas têm mantido as medidas de quarentena impostas aos estrangeiros. No entanto, abriram exceção para 1.000 torcedores que virão de Roma e Milão, em transportes específicos e com teste PCR negativo. O custo da viagem é estimado em € 610 (cerca de R$ 3.800) pelo voo e 95 euros (R$ 593) pelo ingresso, de acordo com a federação.

Camarote VIP recheado de estrelas

O príncipe William, presidente honorário da Federação Inglesa de Futebol, estará presente no camarote VIP. Torcedor apaixonado pelo esporte, ele compareceu ao último jogo da fase de grupos contra a República Tcheca, nas oitavas de final contra a Alemanha, nas quartas de final em Roma contra a Ucrânia e na semifinal contra a Dinamarca.

O primeiro-ministro Boris Johnson também estará presente, depois de ter comparecido à semifinal com uma camisa com o número 10 e o nome 'Boris'.

Do lado italiano, estarão o Presidente da República, Sergio Mattarella, e a Ministra do Esporte, Valentina Vezzali, ex-esgrimista com várias medalhas olímpicas.

O lateral-esquerdo Leonardo Spinazzola, cuja participação no torneio terminou nas quartas de final contra a Bélgica devido a uma ruptura no tendão de Aquiles, também viajará.

Um mês após sofrer um mal súbito no primeiro jogo da Dinamarca, Christian Eriksen foi convidado, juntamente com a sua esposa, pelo presidente da Uefa, Aleksander Ceferin. Porém, a presença do jogador ainda não foi confirmada.

De acordo com a imprensa dinamarquesa, seis integrantes da equipe de emergência que ajudaram a salvar o dinamarquês também foram convidadas a Wembley. Um deles, Peder Ersgaard, declarou que se sentia como "uma criança na véspera de encontrar o Papai Noel" à medida que a final se aproxima.

Outra bela história é a de Sam Astley, um britânico de 24 anos que preferiu doar suas células-tronco a comparecer à semifinal contra a Dinamarca, repassando seus ingressos para amigos. Um dos patrocinadores da competição o convidou para a final para agradecê-lo por sua "doação altruísta que vai salvar vidas".

Boa sorte de Tom Cruise

O ator americano Tom Cruise telefonou para jogadores ingleses na sexta-feira (9) para enviar seu encorajamento antes da final da Eurocopa contra a Itália, revelou o capitão do time inglês, Harry Kane, neste sábado.

"Obviamente, houve ex-jogadores e muitas pessoas que nos contataram", disse o atacante à BBC. "Tivemos [a ligação] do Tom Cruise na noite de sexta-feira passada, você pode imaginar todas as pessoas que amam o futebol", acrescentou.

A superestrela dos filmes "Top Gun" e "Missão Impossível" estava em Londres, neste sábado, para a final feminina de Wimbledon. "Não tenho certeza se ele estará lá ou não para a final", disse Kane, que ajudou a levar seus companheiros à primeira final em 55 anos.

(Com informações da AFP).

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe todas as notícias internacionais baixando o aplicativo da RFI