Manifestantes protestam contra homenagem a Bolsonaro na Itália

Manifestantes protestam contra homenagem a Jair Bolsonaro em Angillara Veneta (1/11/2021).
Manifestantes protestam contra homenagem a Jair Bolsonaro em Angillara Veneta (1/11/2021). AP - Luca Bruno

Quase 200 pessoas se reuniram nesta segunda-feira (1º) na pequena cidade de Anguillara Veneta, norte da Itália, para protestar contra a concessão do título de cidadão honorário ao presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, que recebe a homenagem em uma cerimônia oficial.

Publicidade

Com Gina Marques, enviada especial a Anguillara Veneta*,

Sob uma chuva persistente e em meio à neblina, representantes de vários partidos de esquerda, assim como do sindicato CGIL e da associação antifascista ANPI, protestaram com bandeiras e cartazes contra a honraria ao presidente brasileiro de extrema direita.

"Que visite a cidade de onde vem sua família é justo, mas não que o apresentem como um modelo a seguir com a concessão do título de cidadão honorário", criticou Antonio Spada, vereador da oposição.

Ele fez um apelo de última hora para as autoridades locais: “Pedimos para suspender o título de cidadão honorário por precaução. Uma pessoa que neste momento é acusado pelo Senado brasileiro de crimes contra a humanidade, é inoportuno receber um título como este”, disse em entrevista à RFI .

Andrea Segalla, que trabalha em uma escola em Anguillara, segurava um cartaz com as palavras "Misógino - Racista - Xenófobo = Fascista".  "Bolsonaro não respeita as mulheres e os direitos humanos. Não queremos ele aqui" disse Segalla.

Homenagem em reduto da extrema direita

Bolsonaro recebe a cidadania ainda nesta segunda-feira, durante uma cerimônia especial na sede da prefeitura de Anguillara Veneta, a pequena localidade de 4.000 habitantes da região de Vêneto, reduto do partido de extrema direita Liga.

Depois do evento, o presidente deve almoçar com vários membros da família Bolsonaro, alguns parentes próximos, em uma elegante residência do século XVII da região.

"Fora Bolsonaro", afirmava um cartaz, enquanto outro, escrito a mão, declarava "Anguillara ama o Brasil, mas não Bolsonaro".

Entre os manifestantes mais indignados estava o missionário italiano Massimo Ramundo, que viveu por 20 anos no Brasil, 12 deles no Maranhão, estado que tem 34% do território ocupado pela floresta amazônica.

"É uma vergonha. Estou furioso com a prefeita desta cidade. Ela não sabe o que Bolsonaro fez e disse, não escutou suas declarações de teor racista, contra os indígenas, os vacinados, as mulheres. Além disso, ele quer que a Amazônia seja um negócio. Não respeita os valores do papa Francisco", afirmou o religioso.

Andrea Segalla, que trabalha em uma escola em Anguillara, segurava um cartaz com as palavras "Misógino - Racista - Xenófobo = Fascista". 

"Bolsonaro não respeita as mulheres e os direitos humanos. Não queremos ele aqui" disse Segalla. 

Pequenos grupos de simpatizantes do presidente também compareceram à manifestação, organizada na cidade de onde sua família emigrou há mais de um século.

Com chapéus e bandeiras do Brasil, os simpatizantes do presidente, em menor número, preparam-se para defender a homenagem.  "É um grande presidente e tem o direito, porque é descendente de italianos. Tudo o que a CPI (do Senado) fala dele é mentira", afirmou o brasileiro Cláudio Resende, de 65 anos, que mora na Itália há 17 anos.

Estou aqui para dizer que não está sozinho", declarou Silvana Kowalsky, 50 anos, que viajou de Vicenza, a 85 quilômetros de distância, para expressar seu apoio.

Ao saber que Bolsonaro iria receber o título na Villa Arco Del Santo, a 4km do centro, eles se dirigiram os local. Na estradinha na frente deste antigo casarão cerca de cem apoiadores esperavam o presidente cantando o hino nacional e gritando "Mito! Mito!" 

Bolsonaro chegou em torno ao meio dia (8h em Brasília) acompanhado por uma grande comitiva e escoltado por diversos carros de segurança. Depois de entrar nar no pátio da Villa, ele desceu do carro e veio em direção aos frenéticos apoiadores. Em seguida entrou no casarão para o almoço com a prefeita Alessandra Buoso e recebeu o título de Cidadão Honorário.

*Reportagem atualizada 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe todas as notícias internacionais baixando o aplicativo da RFI