Sob protestos, Bolsonaro recebe título de cidadão honorário na Itália e visita igreja de Pádua

Protesto contra Bolsonaro em Pádua, Itália, na tarde desta segunda-feira (1).
Protesto contra Bolsonaro em Pádua, Itália, na tarde desta segunda-feira (1). © RFI Brasil/Gina Marques

O presidente Jair Bolsonaro esteve nesta segunda-feira (1°) a Anguillara Veneta, no norte da Itália, para receber o título de cidadão honorário, em meio às manifestações contra e a favor da medida anunciada pela pequena cidade de seus ancestrais. 

Publicidade

Gina Marques, correspondente da RFI na Itália

Inicialmente programada para acontecer na sede da prefeitura, a cerimônia foi transferida para uma residência do século XVII da região, onde Bolsonaro recebeu o título diante de quase 200 convidados, incluindo parentes e vereadores do município

Durante o almoço de Jair Bolsonaro com familiares italianos na Villa del Santo, em Anguillara Veneta, um tenor entoava Mamma, canção de Beniamino Gigli. Dentro deste casarão, ele recebeu das mãos da prefeita Alessandra Buoso, da Liga, partido de extrema direita, o título de cidadão honorário da cidade de seu bisavô, Vittorio Bolzonaro.

A entrega do título foi alvo de protestos nesta segunda-feira (1°), a 41 km de distância, na cidade de Pádua. Na praça Prato della Valle, cerca de 300 manifestantes gritavam em coro refrões contra o presidente brasileiro. A intensa chuva e o frio característico do outono no nordeste da Itália não desencorajaram os participantes, mas a polícia acabou dispersando o protesto com jatos de água. Mesmo assim, os jovens opositores insistiram e a passeata continuou pelas ruas estreitas do centro histórico.

Desde às 14 horas (10h em Brasília) o acesso de carros ao centro histórico de Pádua foi bloqueado. Os policiais só autorizaram a entrada de veículos de residentes. A circulação para os pedestres também era difícil. Muitas ruas foram bloqueadas com grades, cercadas por um forte esquema de segurança.

Mário, um senhor de cerca de 70 anos e morador de Pádua, perguntou a um policial: "Qual é o motivo deste escarcéu?". O policial respondeu que era a visita de uma autoridade, sem citar o nome. "Madonna, nem se fosse a rainha da Inglaterra" retrucou Mario, irritado.

Visita à Basílica de Santo Antônio

Na frente da Basílica de Santo Antônio, onde se encontram as relíquias do santo padroeiro da cidade, jornalistas italianos e brasileiros se questionavam se Bolsonaro visitaria ou não a famosa igreja. A Basílica fechou ao público às 19h (15h em Brasília). Antes do fechamento, um padre disse à RFI que não haveria nenhuma celebração privada. Pouco antes das 20h, Bolsonaro entrou na Basílica por uma porta lateral. Na semana passada, a Igreja de Pádua publicou uma nota se dizendo contrária ao título de cidadão honorário concedido ao presidente brasileiro.

Opositores do presidente Bolsonaro o receberam com protestos na cidade de Anguillara Vêneta.
Opositores do presidente Bolsonaro o receberam com protestos na cidade de Anguillara Vêneta. © RFI Brasil/Gina Marques

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Acompanhe todas as notícias internacionais baixando o aplicativo da RFI