Acessar o conteúdo principal
França/Inundações

Tempestades deixam quatro mortos e um desaparecido no sul da França

A inundação da cidade de Roquebrune-sur-Argens atingiu o nível mais alto dos últimos 50 anos, neste domingo 24 de novembro de 2019.
A inundação da cidade de Roquebrune-sur-Argens atingiu o nível mais alto dos últimos 50 anos, neste domingo 24 de novembro de 2019. REUTERS/Eric Gaillard
Texto por: RFI
3 min

A famosa Côte d’Azur, no sul da França, estava em estado de alerta desde a última sexta-feira (22) devido a chuvas "de uma intensidade histórica". As tempestades, que provocaram inundações, deixaram ao menos quatro mortos e um desaparecido.

Publicidade

Após horas de buscas, os serviços de segurança e resgate envolvidos nas buscas após as inundações na região encontraram neste domingo (24) os corpos de três pessoas que ficaram presas em seus carros submersos. A quarta vítima é um homem que fazia parte de um grupo de pessoas resgatado pelos bombeiros ontem à noite, mas a embarcação naufragou e ele morreu afogado. Um homem de 77 anos continua desaparecido.

Nas últimas 48 horas, choveu em algumas áreas da região da Côte d’Azur, formada pelos departamentos de Alpes-Maritimes e Var, o equivalente a entre dois a três meses de chuvas. A inundação do rio Argens foi a mais impressionante e atingiu 7 metros na noite de sábado (23) para domingo, o pior nível dos últimos 50 anos. As cidades do litoral mediterrâneo também sofreram com a ressaca que formou ondas enormes.

As chuvas diminuíram, as águas começam a baixar, e o serviço de Meteorologia francês suspendeu o alerta inundação na manhã desta segunda-feira (25). Mas o prefeito de Var, Jean-Luc Videlaine, disse que a situação está longe de ter voltado à normalidade.

Tráfego interrompido

O tráfego rodoviário permanece complicado nesta manhã. A circulação está interrompida em várias estradas secundárias inundadas ou cobertas por deslizamento de terra. Ainda há risco de desmoronamento em algumas rodovias.

As tempestades se dirigem agora para o centro e sudoeste do país e o serviço de Meteorologia colocou em alerta hoje os departamentos de Puy-de-Dôme (centro) e Gironde (sudoeste).

A ministra da Ecologia francesa, Elisabeth Borne, pediu que a prevenção contra os fenômenos meteorológicos cada dia mais extremos seja cada vez mais eficaz e competente. Um relatório do ministério deve ser publicado nos próximos dias propondo medidas para antecipar a multiplicação desses incidentes provocada pelas mudanças climáticas.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.