Acessar o conteúdo principal
França/ imigração

Criança é encontrada morta no trem de aterrissagem de avião da Air France

Os compartimentos dos trens de aterrissagem não são aquecidos nem pressurizados.
Os compartimentos dos trens de aterrissagem não são aquecidos nem pressurizados. Reuters
Texto por: RFI
3 min

O corpo de um passageiro clandestino foi encontrado nesta terça-feira (7) no trem de aterrissagem de um avião da Air France que pousou em Paris, proveniente de Abidjan, na Costa do Marfim. Fontes próximas da investigação citadas pela agência AFP dizem que a vítima é um menino de cerca de 10 anos. As investigações devem esclarecer se o garoto morreu de asfixia ou de hipotermia.

Publicidade

Um porta-voz da Air France confirmou nesta quarta-feira (8) a ocorrência da tragédia com um passageiro clandestino, sem citar a idade nem o sexo do indivíduo. O Boeing 777 chegou às 6h locais de terça-feira no Aeroporto Internacional Charles Gaulle, quando eram 2h em Brasília.

No Twitter, a companhia aérea anunciou a morte. Em uma segunda mensagem, a Air France afirma “expressar compaixão e deplorar esse drama humano”. Uma investigação foi aberta para apurar as circunstâncias desse embarque clandestino.

Não é o primeiro caso trágico com passageiros que arriscam a vida em trens de aterrissagem. Outros viajantes já foram encontrados congelados ou esmagados pelo equipamento. Surpreendentemente, em abril de 2019, um homem sobreviveu a um voo entre a ilha de Guadalupe, no Caribe, e a Guiana Francesa. A viagem entre esses dois pontos dos territórios ultramarinos franceses dura mais de três horas.

Durante um voo, as temperaturas caem para -50°C entre 9.000 e 10.000 metros de altitude. Os compartimentos dos trens de pouso não são aquecidos nem pressurizados, pondo em risco a vida de viajantes clandestinos.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.