Acessar o conteúdo principal
RFI Convida

Batucada 100% feminina anima tradicional baile de carnaval brasileiro em Paris

Áudio 07:31
A Zalindê, batucada brasileira exclusicamente feminina.
A Zalindê, batucada brasileira exclusicamente feminina. Divulgação
Por: Adriana Brandão
10 min

No grupo Zalindê, a música é conjugada no feminino plural: 30 mulheres fazem ressoar seus tambores em um conjunto de batucada, combinando percussão, dança, música e coreografia. Há 20 anos, o grupo mistura suas influências musicais com um sólido repertório brasileiro. Roberta Paim, diretora e fundadora do Zalindê, falou à RFI sobre o trabalho desta batucada feminina durante a programação do carnaval de Paris.

Publicidade

*Para ouvir a entrevista na íntegra clique no botão play

Este ano, a Zalindê vai animar o carnaval de Paris como o grupo de destaque do tradicional baile do Cabaret Sauvage, que acontece há 17 anos. "Recebemos este presente do noites do Brasil, que fazem este evento, fiquei muito feliz com o convite. Abracei a ideia. Estou querendo um carnaval como nunca foi visto, para refletir as culturas regionais do Brasil", diz Roberta Paim.

"As pessoas na França têm muito a coisa do clichê, Sambódromo, Rio de Janeiro, no máximo uma Bahia. Mas carnaval tem no Brasil inteiro", avalia. "Teremos três partes principais. Uma parte São Paulo-Rio, da região Sudeste, com um samba e um aquecimento com choros. Depois, uma roda de samba. O show termina numa apoteose com a bateria Zalindê, que é a parte de samba-enredo, uma parte nova dentro do grupo. Depois temos outros dois sets de uma hora, passando por Pernambuco, Maranhão, essa parte Norte-Nordeste, fora a Bahia, que é nossa especialidade", conta.

A tradição parisiense do Zalindê

O grupo Zalindê tem tradição em Paris, e foi três vezes campeão do concurso de batucada da capital francesa. "É um grupo já tradicional na França e na Europa, conhecido nesse universo de batucada. Já vi um grupo japonês chamado Girassol, de meninas, tocando exatamente os arranjos que eu fiz pro Zalindê", afirma Roberta Paim.

"O Zalindê é uma batucada profissional no sentido em que as musicistas desse grupo, a grande maioria delas, vivem de música. Nossas apresentações são remuneradas com a particularidade de que todas as componentes têm a música, senão como profissão principal, de qualquer forma muito presente em suas vidas", diz.

O baile de carnaval do Cabaret Sauvage acontece neste sábado (29).

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.