Acessar o conteúdo principal
França/coronavírus

França: casos de coronavírus aumentam e governo cancela eventos

O presidente francês Emmanuel Macron reuniu seu gabinete para discutir estratégias no combate ao coronavírus.
O presidente francês Emmanuel Macron reuniu seu gabinete para discutir estratégias no combate ao coronavírus. © Reuters
Texto por: RFI
5 min

O presidente francês Emmanuel Macron presidiu neste sábado (29) pela manhã um Conselho de Defesa e um Conselho de Ministros em caráter extraordinário, para discutir a propagação do coronavírus, que avança no território francês. Vários eventos foram cancelados. O número de contaminações confirmadas no país é de 73 pessoas.

Publicidade

Na reunião deste sábado, o governo anunciou a organização de um debate no Senado sobre as medidas de saúde pública que serão adotadas para enfrentar a epidemia. De acordo com o ministro da Saúde, Olivier Véran, a iniciativa permitirá "tomar todas as decisões" necessárias para diminuir a propagação do vírus.

Nesta sexta-feira (28), foram registrados 19 novos casos no país. Três funcionários do hospital Tenon, em Paris, no 20°distrito da capital, que trataram um paciente, também foram contaminados e colocados em quarentena, assim como todas as pessoas com quem estiveram em contato.

O Covid-19, disse Véran, circula no território francês e é preciso frear sua evolução. Isso significa que existem transmissões locais e não apenas casos importados. O ministro deu a declaração neste sábado, em Crépy-en-Valois, na região de Oise, a cerca de 60 quilômetros de Paris -o principal foco da doença na França. Vários casos estão ligados à base militar de Creil, onde medidas foram tomadas para limitar os riscos de transmissão.

Seis casos também foram registrados em Annecy, de pacientes que estiveram no Egito, dois casos em Montpellier, no sul, e três novos casos na Nova Aquitânia, no sudoeste. O ministro da Saúde francês também lembrou da importância dos gestos que evitam a propagação do vírus: lavar as mãos, tossir no braço e usar lenços descartáveis.

Eventos cancelados

Vários eventos foram cancelados por conta do coronavírus. A semimaratona de Paris, que aconteceria neste domingo, foi cancelada, assim como todos os eventos que reúnem mais de 5.000 pessoas em locais fechados. O Salão da Agricultura, um dos eventos mais tradicionais da França e que deveria acabar neste domingo (01), fechou as portas hoje, um dia antes do encerramento.

Paralelamente, o governo francês também anunciou medidas para empresas e assalariados que precisarem ficar em quarentena. O vírus, nas empresas, será considerado como um caso de força maior, com um possível recurso ao meio período e divisão no pagamento dos encargos sociais.

Para François Asselin, presidente da Confederação de Pequenas e Médias empresas da França, a situação é preocupante. "Até onde vamos em relação ao desenvolvimento potencial do coronavírus? Imagine que amanhã, a situação na França esteja como em Wuhan, na China, o que vai acontecer se isso durar várias semanas? Chegaremos a um ponto onde, infelizmente, não haverá muitas soluções."

Coreia do Sul bate novo recorde de contaminações

A Coreia do Sul registrou hoje três mortes e 594 casos do novo coronavírus, subindo para 3.000 o número de pessoas contaminadas no país. Três mulheres morreram na região de Daegu, no sul, que concentra mais de 90% dos novos casos do coronavírus. O foco da epidemia na Coreia do Sul foi a Igreja de Jesus Shincheonji. Pelo menos 50% dos casos estão vinculados à seita.

EUA cancelam Cúpula das Nações do Sudeste asiático

Os Estados Unidos recomendaram a seus cidadãos que evitem viagens desnecessárias à Itália. Em Roma, mais de 50% das reservas feitas até o final de março foram canceladas. Washington adiou a cúpula com a Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN), a ser realizada em Las Vegas em março. Na Itália, cinco partidas do campeonato de futebol previstas para este fim de semana, incluindo o confronto entre Juventus e Inter de Milão no domingo, foram adiadas para 13 de maio.

Crianças são contaminadas em escola na Alemanha

Na Alemanha, quatro crianças de um jardim de infância em Heinsberg contraíram o coronavírus, anunciou neste sábado uma porta-voz desta cidade no oeste do país. O estado das crianças, cujas idades não foram especificadas, não inspira preocupação no momento. Eles têm "sintomas de resfriado", segundo a porta-voz de Heinsberg.

As crianças frequentaram a escola onde trabalha uma mulher contaminada pelo marido, o primeiro caso detectado na região, onde 60 pessoas foram contaminadas e devem permanecer em suas casas. As escolas estão fechadas até segunda-feira.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) anunciou nesta sexta-feira (28) que elevou a ameaça ligada ao novo coronavírus para "muito alta". No total, o vírus já infectou cerca de 79.000 pessoas na China e mais de 5.000 no resto do mundo.

(RFI e AFP)

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.