França/Coronavírus

França confirma quarta morte e 212 contaminados pelo coronavírus Covid-19

Turistas se depararam com o Museu do Louvre fechado no domingo (1°) e segunda-feira (2).
Turistas se depararam com o Museu do Louvre fechado no domingo (1°) e segunda-feira (2). REUTERS/Benoit Tessier

O Ministério da Saúde da França confirmou nesta terça-feira (3) a quarta vítima fatal do coronavírus no país. O número de pessoas contaminadas pelo Covid-19 foi revisado para 212.

Publicidade

Em comunicado, o Ministério da Saúde anunciou novas contaminações em território francês em relação à segunda-feira (2). A vítima fatal é um homem de 92 anos do departamento de Morbihan, no noroeste do país.

As três primeiras mortes registradas na França foram a de um turista chinês de 81 anos, de um professor francês de 60 anos e de uma mulher de 89 anos, os dois últimos originários de Hauts de Seine, no norte do país. É neste departamento que está a região de Oise, a mais afetada pelo Covid-19 na França.

Com o número revisado nesta terça-feira, as autoridades francesas indicam que há contaminados em quase todas as regiões do país. A única exceção, até o momento, é a ilha da Córsega, no sul.

Rápida propagação da doença

Segundo país mais afetado pelo coronavírus na Europa - ficando atrás apenas da Itália - a França observa a quantidade de infectados progredir rapidamente. "Não estamos em uma epidemia, estamos enfrentando uma ameaça epidêmica que se aproxima e antecipamos a situação", declarou o ministro francês da Saúde, Olivier Véran.

Desde o fim de semana, medidas para tentar conter a propagação da doença vem sendo anunciadas. Entre elas, a proibição de eventos que possam reunir mais de 5 mil pessoas. O museu do Louvre, que não abre às terças-feiras, fechou suas portas nos últimos dois dias e pode não reabrir na quarta-feira (4). Além disso, eventos como a Meia Maratona, o Salão Mundial do Turismo e a Feira do Livro de Paris foram cancelados.

De acordo com as autoridades, as medidas fazem parte da fase dois de um plano que vai até 3 contra uma epidemia. Do ponto de vista sanitário, o Ministério da Saúde anunciou que dez milhões de máscaras foram enviadas a todas as farmácias da França.

O mercado já começa a demonstrar os primeiros sinais de prejuízo devido à propagação do coronavírus, especialmente o setor do turismo. O ministro da Economia Bruno Le Maire advertiu que o impacto sobre o crescimento francês será "muito mais significativo" do que se previu até o momento, 0,1%.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.