Acessar o conteúdo principal
Imprensa

Pesquisa revela que 9 entre 10 francesas tiveram relação sexual não desejada

Destaque no jornal Aujourd'hui en France desta terça-feira para uma pesquisa que revela que nove a cada dez mulheres já tiveram alguma relação “não desejada” com seus parceiros.
Destaque no jornal Aujourd'hui en France desta terça-feira para uma pesquisa que revela que nove a cada dez mulheres já tiveram alguma relação “não desejada” com seus parceiros. Reprodução RFI
Texto por: RFI
3 min

O jornal francês Aujourd’hui en France destaca nesta terça-feira (3) uma enquete realizada pelo coletivo feminista francês “Nous Toutes” (Todas Nós) sobre a noção de consentimento. A pesquisa revela que 9 entre 10 mulheres já tiveram alguma relação “não desejada” com seus parceiros.

Publicidade

“Não se resume a um simples sim, e ceder não quer dizer aceitar”. Para o jornal, é essa noção de consentimento que permite diferenciar as relações íntimas livres e elucidar as violências sexuais. Uma questão que ocupa ainda mais o debate público com a publicação do livro “O Consentimento”, em que a autora Vanessa Springora conta como foi abusada na adolescência pelo romancista Gabriel Matzneff, e traz à tona a discussão sobre como a lei prevê o consentimento sexual.

Sob o título “O que querem as mulheres... realmente”, o jornal fala da enquete criada nas mídias sociais pelo coletivo feminista, logo após o lançamento do livro. A pesquisa recebeu 100 mil respostas em apenas dez dias e 75% das participantes tinham menos de 35 anos. Nove entre 10 mulheres declararam terem sido pressionadas por um parceiro – marido ou caso eventual – para ter uma relação sexual. Em 88% dos casos, a situação teria acontecido mais de uma vez.

O jornal lembra que a pesquisa não é representativa de toda a sociedade e que as mulheres que responderam provavelmente já se viram envolvidas neste tipo de situação. Apesar disso, o jornal questiona se os dados podem traduzir a realidade. Um outro estudo, realizado em 2018 pela revista Marie Claire, revelou na época que 62% das francesas já tiveram a experiência de uma relação sexual não desejada.

"Dever conjugal"

Quanto às mulheres casadas, o “dever conjugal” ou se sentir na obrigação de dar prazer aos maridos estão entre as razões para as relações mesmo contra a vontade. 70% das mulheres responderam já terem tido relações sem vontade, mesmo sem que o parceiro tenha pressionado, simplesmente por acreditarem ser seu papel. Para dar prazer ao outro, para não ter que se justificar porque está sem vontade ou porque já fazia muito tempo que não tinham relação estariam entre os motivos. 

Sobre a questão, a ONU é categórica: “Em matéria de consentimento, não há fronteira que não seja clara. E o consentimento exige entusiasmo por parte da mulher. Mais do que se deter se recebeu um “não”, os homens devem estar atentos se há um “sim” entusiasmado. E conclui: um “eu não sei” ou um silêncio não significam consentimento.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.