Com reabertura de cinemas e piscinas públicas, França inicia nova fase de relaxamento da quarentena

Começou nesta segunda-feira (22) a terceira etapa de relaxamento das restrições de quarentena na França, com a reabertura de cinemas, cassinos, ginásios esportivos, colônias de férias e o retorno às aulas de todos os alunos do ensino funadamental.
Começou nesta segunda-feira (22) a terceira etapa de relaxamento das restrições de quarentena na França, com a reabertura de cinemas, cassinos, ginásios esportivos, colônias de férias e o retorno às aulas de todos os alunos do ensino funadamental. AFP - THOMAS COEX

Esta segunda-feira (22) foi vivida como um dia de festa por cinéfilos franceses. Depois de mais de três meses fechadas, as salas de cinema do país foram autorizadas a reabrir e algumas sessões foram organizadas desde a meia-noite, com fila na porta. Essa terceira etapa de flexibilização da quarentena no país inclui ainda a reabertura de cassinos, ginásios esportivos, piscinas públicas, colônias de férias e o retorno às aulas de todos os alunos da educação infantil e do ensino fundamental.

Publicidade

Os cinéfilos franceses estavam impacientes e a iniciativa de algumas salas de cinema de reabrir no primeiro minuto desta segunda-feira foi coroada de sucesso. Os espectadores que reservaram lugar na sessão programada à 00h01 do cinema 5 Caumartin, em Paris, tiveram direito a uma recepção VIP e pipoca grátis. O clima era de festa entre os 120 espectadores que foram assistir em pré-estreia a comédia francesa "Les Parfums", de Grégory Montel.

"Quando soube que teria uma sessão à meia-noite para festejar a reabertura, reservei imediatamente. É muito tarde para mim, mas vai deixar uma boa lembrança após essas semanas difíceis", declarou à AFP Loriane, que assistiu ao filme ao lado de uma amiga.

Logo pela manhã, já havia fila em frente aos cinemas da capital, antes da reabertura oficial. "Estava esperando por isso há semanas. Vou ver qualquer filme", afimrou Édourad Feinstein, de 52 anos.

Profissionais confiantes

A grande maioria das 2.000 salas de cinema do país reabrem a patir de hoje. O público terá que respeitar novas regras sanitárias previstas pela Federação Nacional de Cinemas Franceses (FNCF). Álcool em gel, portas abertas, uso de máscaras obrigatório para os funcionários, cadeiras vazias entre cada espectador, sessões em horários alternados para evitar que as pessoas se cruzem, venda de ingressos preferencial pela internet e desinfecção frequente das salas: tudo foi feito para tranquilizar o público.

Inicialmente, havia a obrigação de se limitar a 50% a capacidade das salas, mas o ministério da Cultura anunciou neste domingo (21) que a medida não era mais obrigatória. Os profissionais do setor estão confiantes que a frequentação irá voltar rapidamente ao normal e "felizes de ver que o cinema fez falta aos franceses", disse David Scantamburlo, diretor de marketing do grupo CGR. 

Segundo uma pesquisa do instituto Médiamétrie, publicada na quarta-feira (17), 18,7 milhões de franceses informaram ter intenção de ir ao cinema nas próximas quatro semanas. Mas a crise provocada pela quarentena foi imensa e o futuro é incerto. A FNCF estima que o setor perdeu 60 milhões de ingressos entre o início de março e junho, o equivalente a um prejuízo de € 400 milhões.

Prática esportiva

Nessa terceira fase de relaxamento do confinamento, piscinas públicas e ginásios esportivos que ainda estavam fechados na região parisiense voltam a funcionar, também respeitando medidas sanitárias. Os usuários terão,por exemplo, que reservar seus horários para evitar grandes agrupamentos. Em todo o país, a prática de de esportes coletivos, como o futebol, é autorizada, mas os modalidades de combate continuam por enquanto reservadas apenas aos profissionais de alto nível. Os estádios continuam fechados até 11 de julho.

O PSG, de Neymar e Marquinhos, assim como outros clubes frances, retomou os treinos hoje. O campeonato francês de futebol foi cancelado esta ano, mas o time da capital tem vários jogos de outras competições agendados a partir do final de julho, entre eles, as oitavas de final da Liga dos Campões da Europa, em Portugal, previstas para o mês de agosto.

Escola obrigatória

As escolas de educação infantil e do ensino fundamental da França, que abriram progressivamente a partir do início da flexibilização da quarentena em 11 de maio, recebem a partir desta segunda-feira todos os 10 milhões de alunos. O governo insiste sobre o caráter obrigatório dessa nova fase, mas os pais continuam temendo contaminações e ainda receam enviar as crianças às aulas.

A terceira fase de relaxamento do confinamento é possível graças a confirmação do recuo da pandemia na França. Nas últimas 24 horas, o país registrou sete mortes pela Covid-19, elevando o número total de vítimas fatais para 29.640. Apenas dois departamentos franceses fora do continente europeu, a Guiana Francesa e Mayotte, continuam apresentando novos casos de contaminação e preocupam o governo.

Na Guiana Francesa, que tem fronteira com o Brasil, as autoridades não descartam um lockdown em todo o território depois que o número de infectados dobrou em sete dias e quadruplicou em duas semanas. São 2.441 casos confirmados em 300 mil habitantes.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.