Show de DJ em Nice reúne multidão e aumenta temor de segunda onda da Covid-19 na França

Concerto do DJ The Avener lota o Passeio dos Ingleses (Promenade des Anglais), em Nice, no sul da França, na noite de sábado (11).
Concerto do DJ The Avener lota o Passeio dos Ingleses (Promenade des Anglais), em Nice, no sul da França, na noite de sábado (11). AFP

Enquanto infectologistas alertam que grandes aglomerações podem resultar em uma segunda onda do coronavírus, um show do DJ francês The Avener, neste sábado (11), em Nice, causou preocupação e surpresa. As imagens da festa percorreram as redes sociais, junto com comentários de indignação dos internautas.

Publicidade

Os comentários destacam a falta de distanciamento entre os participantes do evento e o desrespeito aos gestos de barreira sanitária. O evento aconteceu na Esplanada dos Ingleses, na beira da praia. As imagens lembram as de um carnaval.

"Respeitamos o limite de 5.000 pessoas estabelecido pela prefeitura, em um espaço definido onde, em tempos normais, colocamos 36.000 pessoas", respondeu a prefeitura de Nice, contatada pela France Info neste domingo (12), no dia seguinte ao show gratuito do DJ francês The Avener, originário da cidade. A apresentação teve também projeções nas fachadas dos prédios.

"É festa, é verão. Se tivermos que nos confinar novamente neste inverno, pelo menos vamos ter aproveitado", disse uma participante da festa.

De seu lado, o chefe de gabinete da prefeitura dos Alpes-Marítimos descarta qualquer controvérsia. "Dois dias antes de um aniversário particularmente cruel e doloroso para o povo de Nice, [o atentado de 14 de julho de de 2016], Nice estava bonita, como um símbolo da retomada da vida", disse Rémi Recio, em entrevista à rádio France Inter. "É essa a forte mensagem que deveria ficar, no lugar de buscar polêmica sistemática", reiterou.

Indignação na internet

Nas fotos e vídeos compartilhados nas redes sociais, é possível ver uma multidão compacta dançando, o que causou comentários indignados. 

"O SARSCoV2 agradece aos irresponsáveis franceses de garantir a sua propagação", escreveu um internauta no Twitter. 

A infectologista Anne-Claude Crémieux lembra que o vírus continua circulando. "Sabemos menos sobre o que acontece em espaços abertos. Isso não significa que não há riscos, mas é verdade que ele é menos identificado", admite a especialista que é uma das signatárias de uma tribuna no jornal francês Le Parisien, que exige que o uso da máscara em locais públicos fechados seja obrigatório.

“O conselho que podemos dar é usar uma máscara sempre que estiver em um local de reunião de pessoas. Com atenção, particular, no caso dos locais fechados”, acrescenta Crémieux.

Máscara será obrigatória

Após a polêmica sobre o concerto deste fim de semana em que os frequentadores não demonstraram muito respeito aos gestos de barreira sanitária, o prefeito de Nice, LR Christian Estrosi, anunciou neste domingo (12) que vai impor o uso da máscara nos grandes eventos do município.

"Lamentamos que as instruções não tenham sido suficientemente respeitadas e solicitamos ao Estado que reveja o decreto que rege os principais eventos, a fim de impor o uso de uma máscara, mesmo em locais abertos. Em Nice, agora será obrigatório para todos os nossos eventos ", escreveu Christian Estrosi no Twitter.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.