Acessar o conteúdo principal

Um terço dos franceses joga lixo pela janela do carro, afirma pesquisa

"Pare de jogar lixo, a estrada não é uma lata de lixo!" campanha de conscientização.
"Pare de jogar lixo, a estrada não é uma lata de lixo!" campanha de conscientização. © http://www.dir.centre-est.developpement-durable.gouv.fr
Texto por: RFI
3 min

Uma pesquisa publicada nesta sexta-feira (31) pelo instituto Ipsos para a Fundação Vinci Autoestradas aponta que um a cada três franceses joga lixo pela janela de seu carro. A estimativa é divulgada em um período típico de férias de verão no país, onde parte da população utiliza rodovias para chegar aos destinos.

Publicidade

A Fundação Vinci Autoestradas lembra que, “a cada dia, 25 toneladas de lixo são recolhidas nas autoestradas francesas”. Por isso, a organização realiza uma grande campanha de sensibilização dos motoristas com o slogan “Aguente firme: a próxima lixeira não está longe!”.

Segundo o levantamento realizado pelo instituto Ipsos*, 30% das pessoas interrogadas admitem jogar lixo pela janela de seus carros quando viajam de férias. Cerca de 82% dos franceses justificam esse gesto devido à falta de lixeiras ou lixeiras cheias nas rodovias.

De maneira geral, 38% dos entrevistados admitem que acontece de jogar lixo nas ruas: 11 pontos a mais do que em 2015. Atirar pontas de cigarro nas calçadas é o gesto mais frequente. Um terço dos fumantes da França (12% da população) reconhece que joga bitucas pela janela de seus carros.

Consciência pesa, mas comportamento não muda

Paradoxalmente, a grande maioria da população (86%) afirma que se sente culpada quando atira lixo no meio ambiente. Em tempos de coronavírus, o levantamento destaca que 5% dos franceses admitem já ter jogado ou perdido uma máscara na rua.

O mais contraditório é que 92% das pessoas interrogadas afirmam que separam seu lixo para a reciclagem no dia a dia. No entanto, 86% realizam essa triagem durante as férias e 72% nas rodovias.

O estudo mostra que “apesar da importância que as questões ambientais vêm tomando no debate público, a tomada de consciência e os comportamentos individuais demoram à evoluir no mesmo ritmo, especialmente quando os franceses pegam a estrada ou saem de férias”, afirma a Fundação Vinci Autoestradas.

* Para realizar a pesquisa, o instituto Ipsos interrogou 2.160 pessoas de uma amostra representativa da população francesa, entre os dias 10 e 14 de julho de 2020.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.