Acessar o conteúdo principal

Prefeitura de Paris vai tornar uso de máscaras obrigatório em ruas movimentadas da cidade

Autoridades querem que máscaras de proteção se tornem obrigatórios em zonas externas de Paris, inclusive em áreas turísticas.
Autoridades querem que máscaras de proteção se tornem obrigatórios em zonas externas de Paris, inclusive em áreas turísticas. REUTERS - GONZALO FUENTES
Texto por: RFI
3 min

O uso de máscaras de proteção em locais abertos, inclusive nas ruas e calçadas, será obrigatório em Paris. A decisão foi anunciada pela prefeitura e pela polícia da cidade nesta terça-feira (4). A data da entrada em vigor da medida ainda não foi indicada, mas ela segue a tendência de outras regiões do país, que decidiram impor o acessório para evitar uma segunda onda da pandemia de Covid-19.

Publicidade

As máscaras de proteção já são obrigatórias em todos os locais públicos fechados da França, como em vários países europeus. Mas nas últimas semanas, diante de uma recrudescência no número contágios, as autoridades de cidades turísticas ou de regiões que registraram novos focos de contaminação decidiram impor a regra também em espaços abertos.

A prefeita de Paris, Anne Hidalgo, havia pedido nesta terça-feira que a Secretaria de Segurança Pública encarregada da capital e arredores implementasse o mesmo tipo de medida, principalmente nas margens do rio Sena, nas feiras e eventualmente em torno das estações de trem da cidade. Logo em seguida, a Secretaria de Segurança Pública, que depende do Ministério do Interior, confirmou que “a máscara será obrigatória em alguns espaços públicos externos da capital”.

Segundo Anne Souyris, responsável por assuntos ligados à saúde na prefeitura de Paris, a medida poderia entrar em vigor "nas próximas 48 ou 72 horas”. Segundo ela, a obrigação das máscaras também poderia ser ampliada para locais turísticos, parques e jardins da capital.

Apesar de novas contaminações, shows e festivais serão liberados

As autoridades francesas afirmam que mesmo se a pandemia já foi considerada “sob controle” no país, a situação ainda é frágil. O órgão responsável pela gestão da epidemia de coronavírus na França fez um alerta nesta terça-feira sobre a progressão da doença. Intitulado “Preparar-se agora para antecipar o retorno do vírus no outono”, o novo relatório do Conselho Científico não deixa nenhuma dúvida sobre a situação da Covid-19 no país.

Na véspera, o primeiro-ministro francês, Jean Castex, também fez um apelo para que a população não deixe de lado as medidas básicas de proteção contra o vírus. Segundo ele, essa é única maneira de se evitar um “novo confinamento geral”.

Paradoxalmente, apesar da situação preocupante, o ministério da Cultura indicou que os eventos reunindo mais de 5 mil pessoas poderão ser autorizados a partir de 15 de agosto se as autoridades locais respeitarem as normas sanitárias. Além disso, os espetáculos, festivais, shows e salões profissionais poderão serão realizados, a partir de 1° de setembro, sem nenhum tipo de restrição.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.