Acessar o conteúdo principal

Uso obrigatório de máscara em ruas movimentadas de Paris entra em vigor; multa é de R$ 850

Uso de máscara passa a ser obrigatório em uma centena de ruas da capital francesa
Uso de máscara passa a ser obrigatório em uma centena de ruas da capital francesa REUTERS/Benoit Tessier
Texto por: RFI
3 min

O uso de máscara tornou-se obrigatório em uma centena de ruas da capital francesa a partir desta segunda-feira (10). Para frear o aumento de transmissão do coronavírus em seu território, Paris recorreu à medida já adotada por várias cidades europeias.

Publicidade

Na capital, a máscara já era obrigatória no transporte público e em locais fechados. A partir de agora, também é necessário o uso desta proteção em 105 ruas, entre elas as margens do rio Sena, diversas vias do bairro turístico de Montmartre e as principais ruas comerciais próximas ao Panthéon. A prefeitura publicou um mapa com as ruas em que o adereço é necessário.

Quem não cobrir o rosto nessas áreas está sujeito a uma multa de € 135 (R$ 857).

Saber em quais ruas o uso de máscara é obrigatório está sendo um verdadeiro quebra-cabeça, reclamam alguns parisienses.

“Em tal rua temos de usar, na outra não. Vocês acham que temos o mapa de Paris na cabeça? E os pobres turistas, já não são muitos, eles não vão entender nada”, reclama Didier, dono de um café no 10° distrito da capital francesa.

Aumento de casos

Antes de Paris, outras cidades francesas adotaram a mesma regra nos últimos dias, como Nice e Marselha (sul) e Lille (norte).

A obrigatoriedade da máscara nas ruas da capital deve durar um mês, mas pode ser renovada por mais tempo caso a progressão de casos de coronavírus não pare de crescer.

O país vive um repique da Covid-19 em seu território durante o período que os franceses aproveitam suas férias de verão. Na última semana, 9.330 novos casos foram registrados na França, segundo a Direção-Geral de Saúde.

Apesar da preocupação com uma nova onda da doença, há quem considere que a decisão é tardia e chega em um momento complicado. O país enfrenta uma onda de calor, com temperaturas que chegam próximas aos 40ºC.

“Impor [a máscara] agora em lugares abertos, em pleno mês de agosto e com picos de calor, sendo que isso poderia ter sido feito antes, é simplesmente ridículo”, diz a vendedora Camille, 24 anos.

(Com informações da AFP)

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.