Em clima de Copa, França espera duelo entre Neymar e Lewandowski na final da Liga dos Campeões

Neymar Jr., a hora da consagração?
Neymar Jr., a hora da consagração? FRANCK FIFE / AFP

Um gênio da bola contra um finalizador que fareja o gol como ninguém: o duelo PSG-Bayern de Munique na final da Liga dos Campeões neste domingo (23), às 21h, colocará Neymar e Robert Lewandowski, candidatos ao título de melhor jogador do planeta futebol em 2020, cara a cara. Quem vai levar a melhor?

Publicidade

Um último degrau para entrar na história : o PSG, que joga a primeira final da Liga dos Campeões de sua história contra o Bayern de Munique no domoingo, em Lisboa, tentará oferecer ao futebol francês sua segunda estrela europeia, 27 anos depois de Marselha.

Desde a final perdida para o Mônaco em 2004, o futebol da França espera há 16 anos para vibrar por um de seus representantes na mais prestigiosa Copa Europeia de Clubes.

De Lisboa a Paris, flutua um clima de Copa do Mundo desde o início da "Final 8", um formato inédito imaginado pela UEFA para encerrar sua competição principal, paralisada por cinco meses pela pandemia do coronavírus.

Neymar, a hora da consagração?

Ele só precisa de um gol para carimbar uma "Final 8" perfeita em Lisboa.

Dribles evasivos, pequenas pontes, passes rápidos, chutes em qualquer posição... Aos 28 anos, Neymar está a caminho de concluir, talvez, a obra-prima de sua carreira, apesar das muitas oportunidades perdidas contra o Bergamo (2- 1) e Leipzig (3-0).

Uma vingança para o brasileiro camisa10, vítima de graves lesões no pé direito nas últimas duas temporadas, que o impediram de justificar a sua condição de jogador mais caro da história (€ 222 milhões) durante os grandes confrontos Europeus do PSG.

“Com sua qualidade, sua confiança e seu talento, ele vai encontrar a precisão de novo, tenho certeza. Não posso fazer nada", brincou seu treinador Thomas Tuchel, após a classificação para a final. "Você pode dizer ao Neymar para fazer um gol? Devo ter marcado dois na minha carreira (risos)!"

“Ele é um jogador excepcional, é muito, muito forte. Ele realmente tem a mentalidade e a vontade de vencer, de mostrar que é capaz de ser o melhor jogador do mundo e que é capaz de impulsionar esta equipe"', disse o colega Kylian Mbappé. "Se ele marcar na final, ficarei absolutamente feliz", acrescentou.

Se a Bola de Ouro, o mais prestigioso dos prêmios individuais, não for entregue em 2020 devido à pandemia do coronavírus, seu companheiro de equipe Kylian Mbappé, que também aspira ganhá-la um dia, está convencido de que Neymar será reconhecido como o melhor jogador da temporada se vencer no domingo.

 "Acho que naturalmente ele está destinado a ganhar este tipo de troféus. Espero que ganhe alguns, o que significa que vamos ganhar a Liga dos Campeões", disse Mbappé.

Lewandowski, rei dos artilheiros

O rival polonês de Neymar, Robert Lewandowski, 32 anos, também sonhava em ser eleito o melhor jogador do mundo durante muito tempo. Mas até agora ele encontrou problemas em suas próprias limitações.

Desde sua quadruplicação histórica na semifinal da Liga dos Campeões contra o Real Madrid em 2013 pelo Dortmund, ele nunca mais - até este ano - foi decisivo em partidas de eliminação direta.

Até o momento, dos 68 gols marcados na competição (quarto artilheiro de todos os tempos atrás de Cristiano Ronaldo, Lionel Messi e Raul), ele marcou apenas 12 nas quartas-de-final. O cinco vezes Bola de Ouro Ronaldo marcou 40 golos nesta fase da competição.

Mas este ano, é ele quem destroçou o Chelsea no oitavo lugar, estando associado aos sete golos do Bayern (3-0, 4-1), com três conquistas pessoais e quatro assistências.

 Contra o Barcelona e o Lyon, melhorou suas estatísticas com o 6º gol contra o Barça (8-2) e o 3º contra o Lyon (3-0).

Com agora 15 gols nesta temporada da primeira divisão europeia, ele está apenas dois gols atrás do recorde de Cristiano Ronaldo. 

Avenida Champs-Elysées fechada para pedestres

Em clima de final de Copa do Mundo, um dispositivo excepcional foi instaurado em Paris para a noite deste domingo para a final da Liga dos Campeões: a avenida Champs-Élysées será fechada para pedestres, o prefeito da polícia de Paris anunciou neste sábado (22).

Por ocasião da final da Liga dos Campeões entre o Bayern de Munique e o Paris Saint-Germain, haverá, “não haverá mais tráfego na anida para que o as pessoas podem preencher o espaço respeitando as regras de "distanciamento social", disse Didier Lallement em uma coletiva de imprensa, que pediu aos espectadores que viessem "a pé" pela avenida.

“Haverá manifestações de alegria”, que “apenas têm de ser compatíveis com a segurança pública (...) e com as medidas ligadas à pandemia Covid-19", afirmou o Ministro do Interior, Darmanin, que veio inspecionar na Central de Polícia de Paris o dispositivo planejado para a noite de domingo.

A obrigatoriedade do uso de máscara será estendido para a noite e "pontos de prevenção" serão montados, e 20.000 máscaras poderão ser distribuídas. Será aplicada uma “multa sistemática” no caso de não uso deste protector facial, indicou o ministro.

Uma força de trabalho de 3.000 policiais será mobilizada, em particular para a "segurança" de "lojas e estabelecimentos" da avenida, disse o delegado. 17 estações de metrô serão fechadas.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.