Acessar o conteúdo principal

"Preciso de cada um de vocês": imprensa francesa destaca apelo de Macron para luta contra a Covid-19

Na resenha da imprensa francesa destaque para as novas medidas tomadas pelo presidente Emmanuel Macron na luta contra o Covid.
Na resenha da imprensa francesa destaque para as novas medidas tomadas pelo presidente Emmanuel Macron na luta contra o Covid. © Fotomontagem RFI
Texto por: Maria Paula Carvalho
5 min

Os jornais desta quinta-feira (15) repercutem a entrevista concedida pelo presidente Emmanuel Macron na noite de ontem a dois jornalistas da televisão francesa. Na tentativa de barrar a propagação do coronavírus, novas restrições foram anunciadas pelo chefe de Estado, como o toque de recolher entre as 21h e 6h em Paris e em outras oito cidades do país.

Publicidade

A capa do jornal Le Parisien traz uma foto do presidente Emmanuel Macron com a frase: "preciso de cada um de vocês", destacando o pedido feito pelo líder francês para que a população se engaje no combate à epidemia. 

A partir de sábado (17) e pelas próximas quatro semanas, ao menos, o toque de recolher obrigará os franceses a permanecerem em casa entre as 21h e as 6h da manhã, sob multa de € 135 (R$ 886) para quem descumprir a medida na grande região parisiense e em outras oito metrópoles do país. 

O objetivo é combater o rápido avanço da epidemia na França, mas também não penalizar ainda mais a economia, manter as escolas abertas e evitar encontros sociais desnecessários. Segundo a reportagem, a medida é contestada pela extrema esquerda francesa, que aponta que 60% das contaminações aconteceram no trabalho ou nas salas de aula.

Capa do jornal le parisien
Capa do jornal le parisien © Reprodução

Para justificar as novas restrições, Macron apresentou diversos dados sobre a propagação do coronavírus na França. Segundo ele, o país vem registrando cerca de 20 mil novos casos da doença por dia e apenas o fechamento de bares, anunciado em 23 de setembro, não foi suficiente para desacelerar o avanço da epidemia. O toque de recolher também é defendido na reportagem por epidemiologistas da Escola de Altos estudos em Saúde Pública.

Novo lockdown nacional é descartado

um novo lockdown nacional - a exemplo do que foi realizado entre março e maio na França - ou impedir que as pessoas saiam de férias, seria desproporcional, segundo as palavras do presidente. As medidas serão detalhadas pelo primeiro-ministro francês, Jean Castex, em uma coletiva de imprensa nesta quinta-feira. 

Ainda segundo o Le Parisien, Macron ecolheu a palavra "toque de recolher" porque ela evoca a gravidade da situação, ainda que os riscos dessa medida, especialmente para o setor da cultura e da restauração, tenham sido evocados em discussões no Hôtel de Matignon, a sede do governo.

O jornal Libération traz na capa uma foto noturna de Paris com ruas vazias e a legenda "boa noite", com destaque para as novas medidas, explicando que a França entra novamente em estado de emergêcia sanitária, a partir deste fim de semana.

A reportagem aponta que o presidente Macron quer ganhar tempo, mantendo as pessoas em casa até quase o Natal para diminuir a circulação do vírus. Libé questiona se esse não será um período longo demais para a população. 

A matéria também explica que países vizinhos estão tomando medidas parecidas, como reduzir os encontros sociais ao número máximo de seis pessoas, como é o caso do Reino Unido e da Bélgica.  

Capa do jornal Libération desta quinta-feira, 15 de outubro de 2020
Capa do jornal Libération desta quinta-feira, 15 de outubro de 2020 © Reprodução

A nova aplicação para celulares "Tous Anti-Covid" (todos contra a Covid), que será lançada em 22 de outubro para alertar possíveis contatos de pessoas infectadas, também recebeu destaque da imprensa. Assim como a ajuda excepcional do governo de até € 450 (R$ 2.954) por família em situação de precariedade, dependendo do número de filhos. 

O jornal Libération ainda dedica uma matéria à situação dos hospitais públicos onde, segundo o texto, faltam de meios para lutar contra a pandemia. A situação leva os profissionais de saúde a realizar uma manifestação nesta quinta-feira.  

O jornal La Croix também destaca a nova estratégia do governo francês de testar, alertar e proteger a população, apontando que o governo reconheceu falhas durante a realização de testes em larga escala. Durante a entrevista na noite de quarta-feira, Macron prometeu mais agilidade no processo de diagnósticos, com a utilização de novas técnicas de laboratório.

Capa do jornal La Croix desta quinta-feira, 15 de outubro de 2020
Capa do jornal La Croix desta quinta-feira, 15 de outubro de 2020 © Reprodução

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.