Acessar o conteúdo principal

Governo francês tenta tranquilizar população diante de aparecimento de casos de gripe aviária no país

Criadores de patos do Sudoeste da França foram atingidos entre 2015-2016 e 2016-2017, por epidemias de gripe aviária.
Criadores de patos do Sudoeste da França foram atingidos entre 2015-2016 e 2016-2017, por epidemias de gripe aviária. © GAIZKA IROZ / AFP
Texto por: RFI
3 min

Às vésperas das festas de fim de ano, quando aumenta o consumo de foie gras e peru, o governo francês tenta tranquilizar a população diante do aparecimento de focos de gripe aviária no país. Casos da doença foram detectados nos últimos dias na Córsega e em Yvelines.

Publicidade

O ministro da Agricultura e da Alimentação da França, Julien Denormandie, garantiu neste sábado (21) que não existe nenhum risco de transmissão de gripe aviária ao homem, por via alimentar. “Ainda que vocês escutem que existem focos de gripe aviária, não existe absolutamente nenhum risco. Continuem a comer pato, frango e ovos”, afirmou Denormandie em entrevista à rádio francesa Europe 1.

Um segundo caso de gripe aviária foi detectado quinta-feira (19) na França, em um pet shop situado em Yvelines, nas proximidades de Paris, três dias depois do anúncio de um primeiro foco na Córsega.

Uma investigação teria estabelecido um vínculo entre os dois casos, através do transporte dos animais, uma hipótese que ainda não foi confirmada oficialmente, indicou na sexta-feira (20) o ministério da Agricultura. Os serviços de Estado buscam encontrar outros eventuais destinos do transportador, cuja origem também ainda não foi estabelecida.

A Agência Nacional de Segurança Sanitária (Anses), que confirmou os casos, estabeleceu que o tipo de vírus, da cepa H5N8, é o mesmo na Córsega e em Yvelines.

Todos os pássaros da loja de animais de Yvelines foram sacrificados e zonas de proteção e vigilância foram estabelecidas em torno do foco. Na Córsega, abates preventivos de aves foram realizados em galinheiros com forte suspeita de contaminação, devido a relações epidemiológicas estabelecidas com o primeiro caso identificado.  

Progressão dos casos

Após a aparição de casos na Rússia e no Cazaquistão durante o verão no hemisfério norte, a epidemia progrediu recentemente na Europa, onde os níveis de alerta foram aumentados. A Holanda, a Irlanda, o Reino Unido, a Dinamarca e a Bélgica relataram casos.

Entre 2015 e 2017, criadores de aves franceses tiveram que abater massivamente suas criações diante da propagação do vírus.  

A gripe aviária é uma doença causada por uma variedade do vírus Influenza (H5N1) hospedado por aves, mas que pode infectar mamíferos. A doença não é transmitida entre pessoas, mas por contato com aves doentes. Em 2005, um surto contaminou pessoas no Vietnã, Tailândia, Indonésia e Camboja.

Apesar de só terem ocorrido cerca de 200 casos de gripe aviária em seres humanos, sua taxa de mortalidade é muito alta: mais de metade dos infectados morrem em decorrência da doença.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.