Acessar o conteúdo principal

Covid-19: Sinal de melhoria na França, Torre Eiffel anuncia reabertura em 16 de dezembro

Em tempos normais, a Torre Eiffel recebe até 25 mil pessoas por dia.
Em tempos normais, a Torre Eiffel recebe até 25 mil pessoas por dia. Ludovic MARIN AFP/Archivos
Texto por: RFI
4 min

A Torre Eiffel, fechada desde 30 de outubro devido ao novo confinamento imposto na França para frear a epidemia da Covid-19, reabrirá a partir de 16 de dezembro. A notícia é mais um sinal de melhoria da crise sanitária no país, que sai aos poucos de seu segundo lockdown.

Publicidade

"É um prazer encontrá-los novamente a partir de 16 de dezembro, de 10h30 até 18h30, (último acesso às 17h15 pelo horário local)! Podem reservar sua visita agora", anuncia nesta terça-feira (1°) a conta oficial no Twitter do monumento mais visitado do mundo.

"Paris brilhará de novo para as festas de fim de ano", tuitou o vice-prefeito de Turismo da capital francesa, Frédéric Hocquard.

As visitas ao monumento, que se viu afetado pela crise sanitária, diminuíram aproximadamente 80% em relação a 2019 e suas receitas caíram 70%, informou no final de outubro a Sociedade de Exploração da Torre Eiffel (SETE).

O presidente francês, Emmanuel Macron, anunciou na semana passada que os cinemas, teatros e museus poderão reabrir em 15 de dezembro se a situação sanitária permitir. Mas nessa data será implementado um toque de recolher entre 21h e 7h.

Vista sem filas

A Torre Eiffel chega a receber, em tempos normais, até 30 mil pessoas por dia. Mas entre o primeiro lockdown, no primeiro semestre, e o segundo, no final de outubro, o monumento passou a acolher 2,5 mil visitantes diários, de acordo com Jean-François Martins, presidente da SETE. Isto se deve às medidas restritivas impostas pela pandemia. A exigência de se manter a distância física fez com os que acessos fossem reduzidos à metade, e o toque de recolher às 21h, que precedeu o segundo lockdown, impediu o fechamento habitual do monumento à meia-noite nos fins de semana.

Mas o maior dano se deve à ausência de turistas internacionais, pois os visitantes estrangeiros correspondem normalmente entre 80% e 85% do público do monumento, de acordo com a SETE, e desde então a frequência se concentra na população local. A vantagem atualmente é que, por enquanto, não há filas para acessar a Torre Eiffel, o que torna a visita "mais confortável", destaca a empresa.

Leilão

O anúncio da reabertura coincide com um leilão de peças originais do monumento. Quatorze degraus da escadaria original da Torre Eiffel foram comprados nesta terça-feira em Paris por € 274.475 (quase R$ 1,8 milhão), informou a casa de leilões Artcurial.

Com três metros de altura, esses degraus provêm da escada helicoidal instalada na inauguração da Torre Eiffel na capital francesa em 1889, e que ligava o segundo andar ao terceiro andar. A peça foi vendida para um colecionador canadense por um preço quase dez vezes superior ao estimado.

Em 1983, a instalação de um elevador entre os dois últimos pisos da "Dama de Ferro" obrigou a desmontagem da escadaria em 24 seções, que hoje pertencem a coleções privadas ou centros culturais de todo o mundo.

Construída pelo engenheiro Gustave Eiffel para a Exposição Universal de Paris de 1889, a torre de 324 metros de altura é um dos monumentos mais visitados do mundo.

(Com informações da AFP)

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.