Moradores de Paris "esquiam" nas ruas na primeira queda de neve do ano

Jardim ao lado da torre Eiffel coberto de neve neste sábado (16), em Paris.
Jardim ao lado da torre Eiffel coberto de neve neste sábado (16), em Paris. AP - Lewis Joly
Texto por: RFI
3 min

A França enfrenta neste sábado (16) a passagem de um frente fria que provoca chuvas e queda de neve nas regiões norte, centro e leste do país. Em Paris, começou a nevar pouco depois das 10h (6h em Brasília). Crianças e adolescentes vestiram suas roupas de esqui e saíram nas ruas inclinadas da capital para se divertir na primeira neve do ano.

Publicidade

O Instituto Méteo-France lançou um boletim de alerta laranja, o penúltimo na escala de risco, em 32 departamentos franceses afetados pelo fenômeno meteorológico típico da estação de inverno. Essas áreas permanecerão sob vigilância até o fim do episódio.

A região de Ile-de-France, onde fica a capital, foi uma das primeiras a ficar branquinha, assim como a Normandia. Além da queda de neve, a tendência é que a camada branca acumulada no solo seja depois substituída por placas de gelo nas vias de circulação. Segundo o serviço público de meteorologia, Paris deve acumular 5 cm de neve nas calçadas, enquanto nas áreas mais frias do norte e do leste do país, a cobertura pode chegar a 10 cm.

Até o meio da tarde, os caminhões limpa-neve tinham percorrido 1.300 quilômetros de rodovias no entorno da região metropolitana de Paris, jogando sal no asfalto para impedir a acumulação da neve e o chamado "verglas". Essa placa de gelo é o terror dos motoristas, pois faz os veículos derraparem, provocando acidentes de trânsito, e também de pedestres, que podem escorregar nas calçadas e sofrer fraturas.

A frente fria deixou 5 mil residências sem eletricidade na região da Alsácia (leste). A companhia de energia Enedis trabalha para restabelecer a eletricidade ainda esta noite. 

Toque de recolher às 18h

A partir deste sábado (16), os franceses voltarão mais cedo para casa. Entra em vigor o novo horário do toque de recolher, de 18 horas às 6h da manhã, diariamente. A medida, ampliada a todo o território, ficará em vigor até 31 de janeiro, na tentativa de conter a epidemia do coronavírus e a propagação da variante britânica, mais contagiosa.

O número de contaminações continua alto: 21.217 casos positivos em 24 horas. Até a noite de quinta-feira (14), 318 mil franceses tinham sido vacinados contra a Covid-19, mas o país terá de ajustar o ritmo da imunização depois do anúncio da Pfizer de que haverá atraso de uma semana na distribuição da vacina na Europa, devido a obras de modernização na fábrica do laboratório na Bélgica.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.