França vai ter festivais de verão com público sentado de até 5 mil pessoas

Público do festival Vieilles Charrues, em 2019.
Público do festival Vieilles Charrues, em 2019. AFP - LOIC VENANCE
Texto por: RFI
3 min

A ministra da Cultura da França, Roselyne Bachelot, indicou que os tradicionais festivais artísticos de verão poderão acontecer no meio do ano, com a condição de um público máximo de cinco mil pessoas sentadas. A declaração foi feita após reunião na quinta-feira (18), com o Sindicato de Músicas Contemporâneas (SMA).

Publicidade

“Sabemos um pouco mais sobre o quadro geral, mas ainda existem áreas de incerteza. O que é certo é que a temporada de festivais de 2021 não será como as outras”, disse Aurélie Hannedouche, do sindicato, à AFP.

Entre as questões ainda a definir está a questão da autorização das áreas para bares e restaurantes, por exemplo. “Queremos organizar os nossos festivais neste verão, mas não a qualquer preço, esperamos um engajamento do presidente ou do primeiro-ministro pela recuperação do setor cultural”, explica.

Jérôme Tréhorel, diretor do festival de música Vieilles Charrues, explicou à AFP que o Ministério da Cultura havia decidido fazer um "encontro mensal" com os festivais de música atuais para discutir a evolução da situação.

“Eu estava muito preocupado que não houvesse nenhum anúncio ou que os festivais de verão fossem proibidos”, disse Théhorel. “Vamos nos adaptar. Não será um verão silencioso em Carhaix (cidade na Bretanha onde acontece o festival), vai ser um verão de reencontros”, garantiu.

Festival com presença do Sepultura foi cancelado

Com artistas internacionais do naipe de Sepultura, Deep Purple, Faith no More e Judas Priest, o Hellfest, o maior festival de metal da França, que acontece em Clisson, no oeste do pais, já foi cancelado pelo segundo ano consecutivo. A edição 2021 estava marcada para 18 a 20 de junho.

O organizador Bem Barbaud declarou ao jornal Ouest France que com “programação de 90% de artistas internacionais, não há plano B pra o evento ao vivo” nessas condições. A última edição, de 2019, recebeu 180 mil pessoas.

Concerto para roqueiros sentados

São 5.000 pessoas, sentadas e à distância, sem distinção entre exteriores e interiores! Isso significa que precisamos de estandes de 10.000 lugares”, calcula ainda o responsável pelo festival Eurocks. O evento já anunciou sua programação, que traz nomes internacionais como Muse, DJ Snake e Massive Attack.

“Com 5.000 pessoas, é impossível, qual artista aceitaria? No Eurocks, o espectador não está lá para sentar e ver um concerto. Ele está ali por um momento de vida. Isso é o que se exclui com a decisão do ministério”, lamenta ainda Jean-Paul Roland.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.