Exposição a pesticidas aumenta em 50% risco de leucemia mieloide aguda, revela pesquisa na França

Várias associações denunciam há anos os efeitos dos agrotóxicos na saúde.
Várias associações denunciam há anos os efeitos dos agrotóxicos na saúde. © RFI

Uma ligação entre a exposição profissional dos agricultores a pesticidas e o risco de desenvolver leucemia mieloide aguda, a mais comum e mais grave em adultos, foi cientificamente estabelecida de acordo com um estudo inédito da Universidade de Tours, na França, divulgado nesta terça-feira (23).

Publicidade

Nesse estudo publicado na revista Scientific Reports, quatro hematologistas de Tours analisaram por dois anos os dados científicos publicados entre 1946 e 2020, em três grandes bancos de dados globais.

"A partir de uma busca por palavra-chave, identificamos cerca de 7.000 referências, das quais 190 artigos foram extraídos. Usando padrões científicos internacionais para análise, 14 desses estudos foram escolhidos para serem analisados ​​como parte de uma "meta-análise", correspondendo a cerca de 4.000 pacientes e 10.000 testemunhas ", disse Olivier Hérault, chefe do serviço de hematologia biológica do CHRU, da Universidade de Tours.

"Encontramos uma ligação estatística entre a exposição a pesticidas em altas doses e o risco de leucemia mieloide aguda. Essa ligação é um risco relativo de 1,51, o que significa que, em comparação com uma população não exposta, essa exposição aumenta o risco de desenvolver isso tipo de leucemia em 50%”, continua o pesquisador.

O estudo também estabelece uma ligação "mais forte" com inseticidas e doenças do que com fungicidas e herbicidas, e também uma ligação mais forte na Ásia e nos Estados Unidos do que na Europa. São produtos utilizados por profissionais do campo, principalmente agricultores, em altas concentrações.

O estudo não revelou nenhum modo de exposição. Até agora, a pesquisa médica mostrou uma ligação entre a alta exposição a pesticidas e o desenvolvimento de condições "pré-leucêmicas", mas não com o aumento do risco de desenvolver leucemia mieloide aguda, disse o CHRU em um comunicado oficial.

Este estudo deve reforçar, segundo ele, "as mensagens de prevenção em relação aos usuários de pesticidas", podem "alimentar a reflexão sobre as distâncias entre áreas de trabalho e moradias" e trazer um elemento de reflexão "para o reconhecimento na doença profissional para agricultores ".

(Com informações da AFP)

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.