Milhares de pessoas improvisam carnaval em Marselha, desrespeitando regras sanitárias

O fim de semana foi marcado por manifestações em vários países europeus contra as medidas sanitárias. Em Marselha, no sul da França, 6.500 pessoas participaram de um Carnaval fora de época.
O fim de semana foi marcado por manifestações em vários países europeus contra as medidas sanitárias. Em Marselha, no sul da França, 6.500 pessoas participaram de um Carnaval fora de época. AFP - CHRISTOPHE SIMON

Disfarçados de girassol, padeiro ou gorila, cerca de 6.500 pessoas, em sua maioria jovens e sem máscara, desafiaram domingo (21) em Marselha, no sul da França, as restrições sanitárias contra Covid-19 com um carnaval vivido como uma "válvula de escape", mas considerado totalmente "irresponsável" pela polícia e pelos políticos locais.

Publicidade

“Estou com raiva. A atitude egoísta de alguns irresponsáveis ​​é inaceitável. Nada justifica destruir os esforços coletivos para conter o vírus”, reagiu no Twitter o prefeito de Marselha, Benoît Payan.

“A irresponsabilidade, a violência e a degradação cometidas pelos participantes são injustificáveis”, condenou a responsável pela policia da região de Bouches-du-Rhône, Frédérique Camilleri.

 

Mas para Romain, 26, "os jovens estão fartos de ficar confinados". “Não participam idosos frágeis, apenas jovens”, acrescenta, sem citar o sobrenome, o jovem disfarçado de padeiro na procissão de penas e lantejoulas que cruzava parte do centro da segunda maior cidade da França.

Partindo do bairro de La Plaine, o cortejo desfilou à tarde pela rue d'Aubagne, onde os moradores não hesitaram em colocar alto-falantes nas janelas, transformando a rua em uma pista de dança gigante.

“Conheço muitos amigos que vão a Madri, onde está tudo aberto, por isso é bom ver isso aqui”, avaliou por seu lado Quentin, um estagiário de 26 anos que portava uma máscara de leão e também preferiu não para não dar seu sobrenome.

Ao lado dele passavam gorilas, um falso Didier Raoult, o médico de Marselha especialista em doenças infecciosas, que deu origem à polêmica sobre o tratamento da Covid com cloroquina no início da pandemia.

A polícia estimou o número de participantes em 6.500.

A pressão aumentou ainda mais sobre os serviços de reanimação na França, com mais de 4.400 pacientes com Covid-19, o maior número desde o final de novembro, de acordo com dados do setor de saúde pública da França, publicados no domingo.

Catarse por um dia  

 Samuel na multidão era um dos poucos acompanhado por um filho. “Fiquei um pouco assustado, por isso coloquei uma máscara dupla”, uma contra a Covid e uma veneziana para o carnaval.

“É muito forte, é como uma catarse, todos estão ali, se encontrando. Um pouco como um dia de festa onde tudo é permitido”, comentou Samuel, que também não quis se identificar.

Mas, como outros, ele se pergunta se essa violação coletiva das regras pode acelerar um endurecimento das restrições na cidade.

“Em Dunquerque, surgiram manchetes de que as pessoas celebravam secretamente o carnaval e logo depois anunciaram restrições adicionais”, acrescenta.

Por volta das 18h30 (hora local), a polícia interveio próximo ao Porto Velho para dispersar a aglomeração e sete pessoas foram presas, segundo a sede da polícia. No total, segundo novo balanço divulgado na manhã desta segunda-feira (22), nove pessoas foram controladas e algumas delas multadas por não uso de máscara e por degradação do patrimônio público. Um policial ficou levemente ferido, segundo os responsáveis pela segurança pública local.

Marselha não foi afetada pelas novas restrições que entraram em vigor no sábado por pelo menos quatro semanas em 16 departamentos, incluindo a região parisiense e os Alpes-Marítimos, onde se encontra Nice. 

Mas as restrições usuais para combater a propagação da Covid-19 se aplicam, incluindo a limitação de reuniões e o uso obrigatório de máscaras.

No ano passado, o carnaval La Plaine foi cancelado com o primeiro lockdown.

 

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.