Justiça francesa investiga desrespeito de medidas sanitárias em missa de Páscoa em Paris

Segundo o jornal Le Parisien, a missa de Páscoa aconteceu na tradicional igreja Saint-Eugène-Sainte-Cécile.
Segundo o jornal Le Parisien, a missa de Páscoa aconteceu na tradicional igreja Saint-Eugène-Sainte-Cécile. AFP - ERIC CABANIS

O Ministério Público de Paris abriu nesta terça-feira (6) um inquérito por "risco à vida de terceiros" após a celebração de uma missa de Páscoa em uma igreja da capital francesa. Durante o culto, nem os padres nem os fiéis usavam máscara ou respeitavam distanciamentos sociais.

Publicidade

Por Vicenta Linares

A missa foi celebrada na tarde de sábado (3) na igreja católica de Santo Eugênio e Santa Cecília, no 9° distrito de Paris. As investigações sobre o desrespeito das medidas sanitárias em vigor na França para conter a pandemia de Covid-19 durante a celebração religiosa estão a cargo da Direção de Segurança de Proximidade da Aglomeração Parisiense (DSPAP).

As imagens do culto foram divulgadas pelo jornal francês Le Parisien. Segundo o diário, a cerimônia teria durado quatro horas. No vídeo, é possível ver os padres sem máscaras, muito próximos um dos outros, dando a hóstia diretamente na boca dos fiéis. A igreja estava lotada.

"Fiquei um pouco assustado quando vi essa missa", disse Etienne, de 31 anos, ao Le Parisien. Ele entrou na igreja para assistir a um batismo, e encontrou o lugar “transbordando de gente”. “Havia muito poucas pessoas com máscaras, nem mesmo os padres. Em nenhum momento o distanciamento social foi respeitado”, declarou.

Diocese de Paris “estupefata"

A diocese de Paris se declarou "estupefata" com o ocorrido. “Estamos chocados com o descumprimento evidente das regras essenciais para o distanciamento e uso de máscara. Nos desvinculamos de qualquer comportamento que não respeite a difícil situação sanitária atual”, reagiu a diretora de comunicação da diocese, Karine Dalle.

“Obviamente, o assunto será discutido internamente. Felizmente, a grande maioria das paroquias de Paris respeita, há vários meses, todas as medidas sanitárias”, acrescentou Dalle.

A ministra delegada para a Cidadania, Marlène Schiappa, disse à rádio France Info que o caso “é absolutamente inadmissível".

Medidas sanitárias

Os locais de culto na França têm que respeitar medidas rígidas para poder funcionar durante a pandemia. O uso de máscara é obrigatório a partir dos 11 anos. Entre cada pessoa ou grupo familiar, tem que haver dois lugares vazios e uma fila de assentos vazia separando cada fila.

A paróquia de Santo Eugênio e Santa Cecília, adepta do catolicismo tradicionalista, "garante que havia 280 pessoas para uma capacidade de 600 pessoas", informou Karine Dalle. A assessora destacou que o arcebispo de Paris pediu aos padres que sejam irrepreensíveis no respeito às instruções sanitárias.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.