Viajantes vindos do Brasil que não respeitarem quarentena pagarão multa de € 1.500 na França

O terminal do aeroporto parisiense de Roissy-Charles de Gaulle quase vazio em decorrência das várias medidas restritivas adotadas pelo governo francês para conter a importação de variantes do coronavírus.
O terminal do aeroporto parisiense de Roissy-Charles de Gaulle quase vazio em decorrência das várias medidas restritivas adotadas pelo governo francês para conter a importação de variantes do coronavírus. REUTERS - CHRISTIAN HARTMANN

A França aplicará uma multa de € 1.500, cerca de R$ 10 mil, para os viajantes provenientes do Brasil, Chile, Argentina e África do Sul que não respeitarem o isolamento de 10 dias na chegada ao território francês, informou o governo nesta segunda-feira (19). A medida visa conter a importação de variantes do coronavírus.

Publicidade

O porta-voz do governo francês, Gabriel Attal, disse que a polícia efetuará controles nos endereços fornecidos pelos passageiros ao desembarcarem no país. A multa irá dobrar para € 3.000, cerca de R$ 20 mil, se houver reincidência.

A quarentena obrigatória para todos os viajantes procedentes destes quatro países foi anunciada no último sábado (17), devido à preocupação crescente com as variantes de Covid-19. Ela será aplicada de maneira progressiva até entrar plenamente em vigor, em 24 de abril. A medida também afetará os viajantes procedentes da Guiana Francesa.

Voos com o Brasil seguem suspensos

Os voos com o Brasil estão suspensos desde quarta-feira (14), mas prosseguem com os outros três países — Chile, Argentina e África do Sul —, onde, segundo Paris, a presença de variantes "não alcança os níveis observados no Brasil". Inicialmente, a suspensão das ligações aéreas com o Brasil terminaria nesse domingo (18), mas a medida foi prorrogada até a noite da próxima sexta-feira (23).

Além da quarentena de 10 dias, os critérios para a autorização da viagem de pessoas provenientes desses países serão reforçados. O objetivo é permitir que apenas franceses, cônjuges e filhos, além de cidadãos estrangeiros que residam na França, possam embarcar com destino ao país.

Segundo o governo francês, será necessário apresentar um teste de PCR negativo feito menos de 36 horas antes da viagem, em vez de 72 horas. Caso o viajante esteja munido de um PCR negativo feito 72 horas antes do embarque, ele precisará também apresentar um teste de antígeno negativo à Covid-19 feito em menos de 24 horas. E ao chegar à França, eles serão submetidos a um novo teste de antígeno.

Situação epidêmica se estabiliza em nível elevado

As novas medidas entram em vigor "em um momento em que a situação epidêmica se estabiliza no território nacional", diz o governo, mas o número de contaminações se mantém a um nível elevado. A França contabiliza mais de 30 mil novos infectados por dia e superou na sexta-feira (16) a marca simbólica de 100 mil mortos. O número de pacientes graves internados em UTIs também continua em um patamar elevado, superior a 5.900 doentes em todo os país.

O governo francês pretende discutir as medidas restritivas impostas a Brasil, Chile, Argentina e África do Sul com seus parceiros europeus no início da próxima semana. A lista de países submetida às novas restrições pode ser ampliada nos próximos dias. 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.