Loja em Paris vende waffles em formatos sexuais e faz sucesso com 'street food' só para maiores

Sugar Daddy, Sexy Coconut, Black and White: esses são alguns dos sabores das waffles que podem vir em formato de pênis ou de vulva
Sugar Daddy, Sexy Coconut, Black and White: esses são alguns dos sabores das waffles que podem vir em formato de pênis ou de vulva © Facebook/La Quéquetterie

Em Paris, um casal de jovens venezuelanos oferece uma experiência singular de comida de rua, a tal street food no jargão inglês. No restaurante La Quéquetterie, os clientes podem saborear waffles em formatos inusitados e explícitos, para agradar a todas as preferências sexuais.

Publicidade

Vicenta Linares, da RFI.

As ruas parisienses são cheias de surpresa, mesmo em um período tão parado como este da pandemia. O La Quéquetterie é uma dessas novidades. Em francês, “quéquette” é um termo infantil para designar o pênis ou, em bom português, o pipiu, o pinto ou o pirulito.

E o que uma loja com nome tão sugestivo vende? Nada de brinquedos sexuais, lingeries ou consolos, o produto oferecido são waffles, também conhecidas como favo holandês. Mas não é a waffle tradicional, quadrada ou redonda com seu desenho típico. Aqui as waffles têm formatos de pênis ou de vulvas, como preferir o cliente.

As mentes por trás da ideia são de um casal de venezuelanos, Tatiana Jurdi e Salvador Petruzzi.

De onde surgiu o conceito?

“Antes do primeiro lockdown, vi este conceito na Espanha e me pareceu uma ótima ideia. Pensei, por que não trazer para Paris?”, conta a jovem, que vive na capital francesa há dez anos e já tinha um restaurante que misturava a cozinha latina com a asiática em um menu de sushis-burritos.

A pandemia adiou o projeto das waffles por uns meses, até que o casal decidiu no meio do ano passado testar o produto no restaurante que já tinham para ver se os clientes aprovavam a ideia.

“Desde que abrimos é uma loucura. Vem tanta gente que ficou complicado manter as duas coisas, então resolvemos nos dedicar apenas a La Quéquetterie”, explica Tatiana.

O sucesso das waffles se espalhou pelas redes sociais, e a conta no Instagram da loja em poucos meses passou de 10 mil seguidores para 40 mil seguidores.

“Estamos contentes porque tudo em Paris está parado, mas nós estamos trabalhando muito. Na verdade, isso salvou um pouco minha empresa pois, como gerente de restaurante, tinha sido muito afetada pela crise”, confessa.

No começo, os clientes chegam porque acham engraçado, explica Tatiana Jurdi. Depois, voltam porque gostam do sabor.
No começo, os clientes chegam porque acham engraçado, explica Tatiana Jurdi. Depois, voltam porque gostam do sabor. © Facebook/La Quéquetterie

Sabor de quê?

Os nomes são tão sugestivos como os formatos: Sugar Daddy tem cobertura de chocolate branco com uma cobertura bronze, o Sexy Coconut vem com sabor de coco e o Black and White, dois tipos de chocolate. Para agradar a todos, tem até versão sem glúten.

“As pessoas vêm principalmente pela experiência, porque é engraçado, mas temos muitos clientes que voltam por conta dos sabores”, conta Tatiana.

Depois de comer um waffle coberto por chocolate e chocolate branco (Black and White), a conclusão é: passe pela rua d’Aboukir quando vier a Paris.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.