Migrantes sem-teto protestam novamente em Paris por alojamento

Imigrantes sem-teto ocuparam o ginásio de esportes Japy, em Paris, em ação do "coletivo requisição", em 6/5/2021.
Imigrantes sem-teto ocuparam o ginásio de esportes Japy, em Paris, em ação do "coletivo requisição", em 6/5/2021. AFP - BERTRAND GUAY

Mais de 300 desabrigados, a maioria migrantes, se reuniram nesta quarta-feira (12) na Place de la République, no centro de Paris, para exigir alojamento. “O que queremos? Moradia! Para quem? Para todos! Para quando? Para já! ”, gritavam os manifestantes durante o encontro organizado pelo “coletivo requisição”, que inclui a associação Direito à Moradia (DAL).

Publicidade

Por volta das 14h30, famílias, mulheres e crianças começaram a fazer fila, às vezes de maneira caótica, para entrar em ônibus fretados especialmente para levá-los a centros de acomodação.

Policiais coordenaram o acesso a ônibus de homens que faziam fila indiana ao longo da caserna Vérines, na praça.

Entre eles, Qayamudin, um afegão de 36 anos, que espera uma resposta ao seu pedido de asilo. Ou ainda Ahmad, um sudanês de 23 anos, que dorme na rua há vários meses e que espera simplesmente “poder dormir em uma cama esta noite”.

“Garantiram que todos serão acomodados, ficaremos vigilantes para confirmar isso”, disse um representante do coletivo.

Essa é a quinta ação realizada desde o início do ano pelo "coletivo requisição", que ocupou sucessivamente uma creche abandonada no sofisticado 16º distrito da capital, o hospital Hôtel-Dieu, a Place de la République e o ginásio de esportes Japy, no 11° distrito.

Essas iniciativas permitiram, de acordo com o coletivo, o acolhimento de 1.040 pessoas.

“Desta vez, anunciamos a manifestação e eles tiveram tempo de se preparar e tomar uma decisão de acolher ou não os migrantes”, disse o porta-voz da ONG DAL, Jean-Baptiste Eyraud, no início do protesto.

(Com informações da AFP)

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.