Al Qaeda volta a ameaçar França com atentados no verão

Soldados franceses patrulham arredores da igreja do Sagrado Coração, a Sacre-Coeur, no 18° distrito de Paris.
Soldados franceses patrulham arredores da igreja do Sagrado Coração, a Sacre-Coeur, no 18° distrito de Paris. AP - Francois Mori

O ministro francês do Interior escreveu às prefeituras do país para aumentarem a “vigilância” neste verão, depois da divulgação de um novo vídeo da organização terrorista Al Qaeda no qual a França é ameaçada. As imagens, em árabe e legendas em inglês, foram ao ar nas redes sociais em 15 de julho e conclamam a “condenar a blasfêmia encarnada pelas caricaturas de Maomé”.

Publicidade

Na nota enviada pelo ministro Gérald Darmanin, ele indica que o vídeo “humilha” a França. O presidente Emmanuel Macron e o primeiro-ministro Jean Castex são diretamente “visados e citados” nas ameaças “virulentas” contra a França, acrescentou o texto, ao qual à AFP teve acesso.

Volta do público nas ruas e eventos

Em consequência, Darmanin pede às forças de segurança manterem “alto nível” de vigilância em julho e agosto, no contexto da “retomada parcial das atividades econômicas e culturais” no país, graças ao recuo temporário da pandemia de coronavírus. A nota pede atenção especial à ameaça representada por potenciais terroristas que vivem em território francês.

O ministro lembra ainda que, em setembro, terá início o processo dos atentados de 13 de novembro de 2015, contra bares, restaurantes, a casa noturna Bataclan e o estádio Stade de France. Na ocasião, novas medidas de segurança devem ser anunciadas, indica Darmanin.

Com informações da AFP

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.