Greve/França

Economia francesa já sente efeitos da greve

O ministro francês da Indústria, Christian Estrosi durante visita a um estaleiro na região francesa de Lorient.
O ministro francês da Indústria, Christian Estrosi durante visita a um estaleiro na região francesa de Lorient. Reuters

A mobilização afeta a construção civil, as companhias aéreas e a distribuição de produtos, inclusive medicamentos. Algumas regiões já começam a impor restrições no abastecimento, limitando o consumo nos postos de gasolina.

Publicidade

A greve na França já está afetando diversos setores da economia. A paralisação custa 5 milhões de euros por dia para a Air France, por exemplo, e 25 milhões no total, de acordo com assessoria de imprensa da companhia.

A construção civil também já sente os efeitos da mobilização. Devido à greve nas 12 refinarias francesas,  não há mais distribuição de betume, um produto derivado do petróleo, essencial para o recapeamento do asfalto de ruas e estradas. De acordo com a FNTP, a Federação Nacional dos Trabalhos Públicos, cerca de 15 mil trabalhadores, de um total de 260 mil, podem perder o emprego a partir da semana que vem.

A indústria química também é vítima da paralisação. Segundo a União das Indústrias Químicas, o prejuízo está calculado em 100 milhões de euros por dia. A distribuição de medicamentos também está sendo prejudicada. Os farmacêuticos alertam para a ruptura de estoque de alguns produtos, já que o fornecimento não está mais sendo assegurado pelas distribuidoras. Alguns remédios podem faltar nas prateleiras a partir deste final de semana.

Já a Federação Nacional dos caminhoneiros afirmou que as entregas terão que ser interrompidas se a situação não melhorar. Os postos de gasolina e os depósitos não estão totalmente acessíveis. Em breve, diz a Federação, os caminhões não poderão mais transportar combustível e os produtos para abastecer as lojas.

Nesta quinta-feira, os secretários de segurança pública de dois departamentos franceses, Eure, e Seine Maritime, decidiram impor medidas de restrição ao consumo de combustível. Em Eure, o limite é de 20 litros por carro e 150 litros por caminhão. Em Seine Maritime, 30 e 150 litros.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.