França/aposentadoria

Senado vota texto final da reforma em meio a protestos

Senado francês durante votação sobre a reforma da aposentadoria
Senado francês durante votação sobre a reforma da aposentadoria Reuters

O Senado francês vota nesta terça-feira o texto definitivo da reforma que eleva a idade mínima legal da aposentadoria de 60 para 62 anos na França, e de 65 para 67 anos a idade para obtenção da pensão integral. Em protesto à votação, estudantes do ensino médio marcaram uma manifestação em frente ao Palácio de Luxemburgo, sede do Senado.

Publicidade

Outras passeatas de estudantes estão programadas em todo o país. Parlamentares de partidos de esquerda também protestam nesta terça-feira em frente ao Palácio do Eliseu, em Paris, sede da presidência.

O movimento grevista contra a reforma da previdência na França perde intensidade, com o fim da paralisação em três das 12 refinarias de petróleo do país e todos os depósitos de combustível desbloqueados pela polícia. Entre um terço e um quinto dos postos de gasolina continuam a seco, mas o número 2 do governo, Jean Louis Borloo, ministro da Ecologia, diz que a situação vai melhorar sensivelmente até o final do dia.

Novas manifestações

Lideranças sindicais afirmam que o movimento não recuou. Os trabalhadores fazem apenas uma pausa até a nova jornada nacional de mobilização na quinta-feira. Os lixeiros de Marselha retomaram o trabalho após 14 dias de paralisação e agora terão de recolher as 12 mil toneladas de lixo acumuladas nas ruas da cidade.

A reforma das aposentadorias será votada na quarta-feira pelos deputados, antes de seguir para o Conselho Constitucional e para sanção do presidente Nicolas Sarkozy. Esta batalha que fez de Sarkozy o presidente mas impopular da França com apenas 29% de aprovação de seu governo, deve estar, segundo o próprio presidente, encerrada em meados de novembro.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.