Afeganistão/França

Tropas francesas vão deixar o Afeganistão, diz ministro

O ministro francês da Defesa, Hervé Morin.
O ministro francês da Defesa, Hervé Morin. Reuters/Gonzalo Fuentes

As tropas francesas podem começar a sair do Afeganistão a partir do início de 2011. A declaração foi feita pelo ministro francês da Defesa, Hervé Morin, na manhã desta quinta-feira, um dia após a divulgação de uma mensagem de áudio atribuída à Ben Laden, onde o líder da rede terrorista faz ameaças diretas ao país.

Publicidade

O ministro, no entanto, deixou claro que a decisão sobre o eventual início da retirada dos 3.750 soldados franceses do Afeganistão seguem uma estratégia da OTAN e de países ocidentais e não tem vínculo algum com as ameaças feitas ontem por Ben Laden. O governo francês confirmou hoje a autenticidade da mensagem de áudio, transmitida pela rede de tevê árabe, Al Jazeera, que tem sedo no Qatar.

Além de exigir a retirada das tropas francesas do Afeganistão, Ben Laden critica a adoção da lei que proíbe o uso de véu islâmico integral, como a burca, em lugares públicos na França e justifica o sequestro de 5 franceses no Níger, em setembro. Sobre esse grupo de reféns que está nas mãos do grupo AQMI, o braço da rede Al-Qaeda no norte da África, o ministro Hervé Morin disse que o governo está fazendo de tudo para que eles possam ser libertados e voltar à França o mais rápido possível.

O ministro também falou que esforços estão sendo feitos para libertar dois jornalistas franceses que estão sequestrados no Afeganistão desde dezembro do ano passado. Os jornalistas não foram mencionados explicitamente no áudio de Ben Laden, mas segundo o ministro da Defesa, eles estão com vida.

A mensagem do líder da rede Al Qaeda está nas manchetes da imprensa francesa que considera as ameaças contra o país muito sérias. Os jornais lembram os atentados de Madri, em 2004, e em Londres, de 2005, para justificar o temor . Apesar de considerar que a capacidade operacional da Al Qaeda hoje é mais limitada, as mensagens de Ben Laden continuam a ter um impacto importante e são capazes de mobilizar ativistas radicais. O governo francês mantém o nível de alerta vermelho, o quinto de uma escala que vai até 6.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.