Brasil/eleições

Dilma é a 16ª mais poderosa do mundo, segundo Forbes

Dilma Rousseff aparece na décima-sexta posição no ranking dos mais poderosos da revista Forbes
Dilma Rousseff aparece na décima-sexta posição no ranking dos mais poderosos da revista Forbes Foto: Reuters

A presidente eleita do Brasil está na frente da secretária de estado americana, Hillary Clinton, mas perde para a chanceler alemã Angela Merkel.

Publicidade

No ranking das 68 pessoas mais poderosas do mundo, escolhidas a dedo pelos editores da revista americana de negócios Forbes, a presidente eleita do Brasil Dilma Rousseff ficou na 16ª posição e passou na frente da secretária de estado americana Hillary Clinton, em vigésimo lugar.

Entre as mulheres, a sucessora de Lula só não alcançou a chanceler alemã Angela Merkel, em sexto, e a presidente do Congresso Nacional Indiano, Sonia Gandhi, em nono. Em um pequeno perfil na Forbes, a brasileira é descrita como a sucessora de Lula, escolhida a dedo pelo próprio presidente e classificada como ex-guerrilheira marxista. A 16ª posição é ainda melhor do que a trigésima-terceira colocação conquistada por Lula em 2009.

Ao que tudo indica, o resultado de Dilma nas urnas contou para sua indicação. Eleita com 55,7 milhões de votos, a futura primeira mulher presidente do Brasil também aparecia na lista da Forbes divulgada em outubro apenas com nomes femininos, só que na 95ª posição. Na época, um jornal britânico tinha afirmado que se fosse eleita presidente, Dilma poderia subir para o primeiro lugar. Por enquanto não é o caso. O líder da nova lista da Forbes é o presidente da China, Hu Jintao, destronando o líder dos Estados Unidos, Barak Obama, em segundo lugar.

Outro brasileiro que aparece no ranking dos mais poderosos é o empresário Eike Batista, um dos homens mais ricos do mundo, que ficou com a 58ª posição.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.