França/Opinião

Pesquisa mostra pessimismo de franceses quanto ao futuro da economia do país

O presidente francês, Nicolas Sarkozy, no encontro do G20 em Seul na Coréia do Sul.
O presidente francês, Nicolas Sarkozy, no encontro do G20 em Seul na Coréia do Sul. Reuters

Dois terços dos entrevistados na França consideram que o pior da crise financeira ainda está por vir. Cerca de 60% estimam que o G20, presidido pelo governo francês a partir deste mês, é uma organização pouco eficaz.

Publicidade

A pesquisa publicada nesta segunda-feira pelo Instituto Ipsos mostra um descontentamento e um pessimismo da população francesa em relação à situação econômica atual e à liderança do presidente Nicolas Sarkozy no grupo que reúne os países mais ricos e os emergentes. Entre os entrevistados, 70% dizem acreditar que a crise financeira ainda pode piorar e 27% afirmam que o pior já passou.

Cerca de 60% estimam que as reuniões do G20 não conseguirão equilibrar o sistema financeiro mundial. A metade dos franceses reconhece que a formação do G20 permite às nações emergentes, como o Brasil, ter um maior peso nas decisões.

As opiniões sobre o aumento do poder econômico da Ásia são quase unânimes, enquanto as visões sobre a situação da Europa variam bastante. A metade dos entrevistados afirma que a influência europeia na economia mundial está estabilizada; e 30% dizem que ela vai diminuir nos próximos anos.

O estudo do Instituto Ipsos foi realizado por telefone, nos dias 12 e 13 de novembro, com 1.006 franceses com idades a partir de 15 anos.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.