Níger/Sequestro

Polêmica envolve autoria dos disparos que mataram franceses no Níger

Os franceses mortos no Níger.
Os franceses mortos no Níger. REUTERS/Pascal Rossignol

Vincent Delory e Antoine De Léocour, de 25 anos, haviam sido sequestrados na sexta-feira, no Níger, e foram encontrados mortos no dia seguinte. Os corpos vão passar por uma autópsia para saber se os disparos foram feitos pelos sequestradores ou por militares.

Publicidade

Os corpos dos franceses Vincent Delory e Antoine De Léocour chegaram de avião, nesta quarta-feira, à capital francesa, e vão passar por uma autópsia no Instituto Médico-Legal de Paris para esclarecer as causas exatas das mortes.

Os dois jovens foram sequestrados, na sexta-feira, em um restaurante em Niamey, no Níger, por um grupo ligado ao braço da rede terrorista Al Qaeda na África e teriam sido executados pelos sequestradores. No entanto, cresce a polêmica em torno das mortes. Em uma operação conjunta, tentando evitar que os sequestradores levassem os reféns a um campo de prisioneiros, militares franceses e nigerinos atiraram contra os carros dos rebeldes e há dúvidas se os reféns não teriam sido atingidos por esses tiros.

O governo francês nega veementemente que tenha havido erro militar e afirma que os franceses foram executados pelos sequestradores. Durante a operação, três soldados nigerianos e quatro rebeldes foram mortos.

Familiares das vítimas foram recebidos, nesta terça-feira, pelo presidente da França, Nicolas Sarkozy. Diante do Conselho de Ministros, ele justificou, nesta quarta-feira, a ação militar francesa como uma forma de "combater todas as formas de terrorismo".

Os ministros das Relações Exteriores do G8, grupo das oito maiores economias, chamaram o sequestro e o assassinato dos franceses de "ato bárbaro" e se comprometeram a intensificar os esforços para evitar novos raptos e outros atos de terrorismo.

Na terça-feira, uma fonte do Níger havia dito que dois supostos membros da Aqmi, braço da Al Qaeda no Magrebe Islâmico, que teriam participado do sequestro, tinham sido capturados e interrogados em Niamey. O ministro do Interior do Níger, Ousmane Cissé, negou a informação.

O ministro francês da Defesa, Alain Juppé, disse que vai divulgar novas informações no decorrer das investigações.

Uma das vítimas iria se casar no Níger

Antoine De Léocour ia se casar com uma nigerina e Vincent Delory seria a testemunha da cerimônia. A noiva de Antoine e outros familiares estavam no avião que levou os corpos à França. Ainda no aeroporto Roissy Charles de Gaulle, eles participaram de uma cerimônia de bênção dos corpos.

O funeral deverá ocorrer na próxima semana, em local e data a serem determinados.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.