França/política

Ex- premiê francês propõe salário de 850 euros para cidadãos sem renda

O ex-primeiro ministro Dominique de Villepin
O ex-primeiro ministro Dominique de Villepin Reuters
4 min

O ex-primeiro-ministro da França, Dominique de Villepin, lançou oficialmente nesta quinta-feira, em Paris, seu programa político “cidadão” sem confirmar suas intenções de se candidatar às eleições presidenciais de 2012. Com seu projeto, Villepin pretende provocar uma profunda “reformulação política, social e econômica” no país.

Publicidade

“O verdadeiro cenário político vai se definir nos próximos meses”, disse Villepin durante a apresentação de seu projeto político. “É preciso um projeto forte, que sirva às ideias da França”, disse o ex-chefe e governo que deixou o partido UMP, de seu rival político Nicolas Sarkozy para fundar o movimento República Solidária.

“O tempo para as eleições presidenciais ainda vai chegar. Ainda não chegou. Os franceses não estão ainda no processo de escolher os jogadores para a partida, então, vamos respeitar esse tempo”, disse Villepin. Embora mantenha suspense sobre uma possível candidatura, Villepin anunciou que pretende “encarnar” seu projeto político apresentado.

Em entrevista na manhã desta quinta-feira à emissora de rádio France Info, o ex-primeiro ministro disse estar convencido de que conseguirá reunir 500 assinaturas de políticos eleitos, número necessário para oficializar uma candidatura, que segundo ele, será pouco cara, com custos avaliados entre 2 e 3 milhões de euros.

Dominique de Villepin também descartou neste período uma possível aliança com o ex-ministro da Ecologia Jean-Louis Borloo, que também deixou o UMP e se prepara para as presidenciais do ano que vem.

Medidas

A principal medida do projeto político de Dominique de Villepin é a criação de um “salário cidadão” de 850 euros mensais, o equivalente a 1.950 reais para todas as pessoas maiores de 18 anos que não tiverem renda. O projeto, avaliado em 30 bilhões de euros (68 bilhões de reais) seria financiado pelo crescimento econômico e uma alta do imposto para 3% da população mais rica da França.

Ele também pretende instaurar um imposto sobre mercadorias baseado em critérios ecológicos de produção. O ex-primeiro-ministro anunciou também a possibilidade de realizar um referendo para discutir as alternativas energéticas para o país, especialmente a nuclear, até 2030.

Em seu projeto, Dominique de Villepin pretende criar um "estatuto do cidadão”, com obrigação de voto, pagamento de impostos, mesmo simbólicos, e um programa cidadão para jovens de 18 a 25 anos de prestação de serviços comunitários

No plano político, ele pretende promover o que chama de "reforma de poderes", reduzindo o governo a 8 ou 10 ministérios capazes de tomadas de decisões “fortes” e de ação contínua, um parlamento reduzido a um terço e a criação de 8 grandes regiões metropolitanas, presididas por um político eleito nas urnas.

No setor de educação, Villepin propõe a fundação de “cidades escolares” que reuniram crianças de 3 a 18 anos. O ex-primeiro ministro, que ganhou visibilidade como chanceler da França na época em que o país se recusou a participar da intervenção no Iraque, propõe uma retirada rápida das forças francesas no Afeganistão e a saída do comando integrado da Otan.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.