França/Justiça do Trabalho

Carrefour condenado a pagar multa milionária por desrespeitar salário mínimo

AFP/ Mychele Daniau

O grupo Carrefour foi condenado a pagar multa de 3 milhões e 600 mil euros por não pagar o salário mínimo exigido por lei a 1.200 funcionários de 12 hipermercados da rede na França. A direção do Carrefour informou que vai recorrer da decisão judicial.

Publicidade

O processo foi longo, mas após vários recursos a justiça francesa reconheceu o grupo Carrefour culpado. A rede de supermercados foi condenada por remunerar funcionários com um salário inferior ao mínimo imposto pela lei na França. O processo coletivo foi feito por duas centrais sindicais francesas, em nome de 1.200 funcionários de 12 supermercados da rede em toda a França.

Segundo a queixa, o grupo Carrefour não contabiliza como tempo trabalhado as pausas autorizadas durante o dia. Em consequência, os períodos de descanso eram descontados e o salário pago inferior ao mínimo francês de 1365 euros, por 35 horas por semana, isto é, cerca de 3.100 reais.

Um estudo feito pela justiça trabalhista avaliou que as perdas salariais dos empregados, por mês, variam entre quase 5 euros a 45 euros. Com a condenação, cada empregado vai receber 2 mil euros de indenização. As centrais sindicais também serão indenizadas e a multa total imposta ao grupo Carrefour pela justiça atinge 3,6 milhões de euros

Carrefour informou esta manhã que vai recorrer da decisão. A direção do grupo garante que paga a todos os seus funcionários na França um salário superior ao mínimo legal.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.