Igualdade de Direitos

Paris terá Parada Gay em clima de eleições presidenciais

Edição 2010 da Gay Pride em Paris reuniu cerca de 800 mil pessoas segundo os organizadores.
Edição 2010 da Gay Pride em Paris reuniu cerca de 800 mil pessoas segundo os organizadores. Mal Langsdon / Reuters

Será realizada neste sábado em Paris a 10° Parada do Orgulho Gay. Essa edição do evento aproveita as eleições presidenciais francesas que se aproximam para chamar a atenção dos governantes sobre as desigualdades que ainda persistem no país sobre os direitos dos homossexuais.

Publicidade

Organizada como todos os anos pela Inter LGBT, uma entidade que reúne mais de 60 organizações, a 10° edição da Gay Pride terá uma tônica mais política que nunca. As associações que lutam pelos direitos dos gays e lésbicas aproveitam o evento, realizado há menos de um ano das eleições presidenciais francesas, para cobrar promessas feitas durante as campanhas anteriores e lembrar que também fazem parte dos eleitores.

De acordo com o porta-voz da Inter LGBT, Nicolas Gougain, “a igualdade de direitos não avançou na França nos últimos quatro anos”, lembrando das intenções de progressos manifestadas pelo governo durante as presidenciais de 2007 foram esquecidas. O representante da instituição lembra que há apenas alguns dias a Assembléia Nacional rejeitou o projeto de lei sobre o casamento gay apresentado pelos socialistas. Agora, como o direito ao matrimônio foi recusado, as associações pedem uma ampliação do Pacs, o pacto de união civil aberto à pessoas do mesmo sexo em vigor no país. Várias reivindicações ligadas à questão da homoparentalidade também estarão presentes nas faixas do evento parisiense.

No ano passado a Gay Pride parisiense reuniu 99 mil pessoas segundo a polícia, 800 mil de acordo com os organizadores. A Marcha do Orgulho Gay deste ano tem início às 14h na Praça Montparnasse, no sul de Paris, e termina na Praça da Bastilha, onde um show e um beijaço gigante está previsto.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.