Acessar o conteúdo principal
Rafale

Na França, Jobim diz que decisão sobre caças fica para ano que vem

Os Rafales franceses concorrem com o sueco Grippen e com o norte-americano F18.
Os Rafales franceses concorrem com o sueco Grippen e com o norte-americano F18. AFP Photo/ECPAD/Sébastien Dupont
Texto por: Ana Carolina Dani
2 min

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, disse, neste sábado, que a decisão sobre a licitação do governo brasileiro para a compra de 36 caças somente será tomada no ano que vem. As afirmações do ministro são mais uma ducha de água fria nas pretensões francesas de vender seus caças Rafale para o Brasil.

Publicidade

Ao responder a pergunta de um jornalista durante encontro sobre economia na cidade de Aix-en-Provence, no sul da França, Jobim disse que o governo está, agora, concentrado em questões de política interna e que a decisão somente será tomada no início de 2012.

A França, junto com os Estados Unidos e com a Suécia, participam da licitação do governo brasileiro para a aquisição de 36 caças que devem renovar parte da frota da FAB, a Força Aérea Brasileira.

Em setembro de 2009, durante cerimônia de comemoração da independência do Brasil, o presidente Lula chegou a dizer pessoalmente ao presidente francês, Nicolas Sarkozy que já tinha feito a escolha pelos Rafales, mas a decisão foi sendo adiada até a chegada do governo Dilma Rousseff, que enterrou de vez as chances de uma decisão ainda este ano.

Até hoje, os franceses não conseguiram exportar nenhum de seus caças Rafale e o contrato com o Brasil era visto como uma das principais esperanças para que a aeronave fosse vendida no exterior.

Também concorrem o sueco Grippen NG, da Saab, e o norte-americano F 18 Super Hornet, da Boeing.

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.