Saúde

Agência francesa confirma efeitos nocivos do bisfenol A

A União Europeia já proibiu o uso do bisfenol A na fabricação de mamadeiras.
A União Europeia já proibiu o uso do bisfenol A na fabricação de mamadeiras. FLICKR/papaiFelps
Texto por: Ana Carolina Dani
2 min

A proibição pela União Europeia de fabricar e e comercializar mamadeiras contendo o bisfenol A está longe de encerrar o debate sobre os possíveis efeitos nocivos do produto.

Publicidade

Ontem, dois estudos realizados pela Agênia Francesa de Segurança Sanitária da Alimentação (Anses) confirmaram que a exposição ao bisfenol produz efeitos nocivos evidentes para animais e suspeitos para o homem.

O bisfenol é uma resina usada na fabricação do plástico e no revestimento interno de latas de alimentos e bebidas. É frequentemente encontrado em mamadeiras, copos, pratos e talheres infantis, latas de leite, pára-choques de carros e pára-brisas de motos, além de CDs, DVDs, entre outros.

Segundo o estudo da agência francesa, a exposição ao bisfenol para o homem pode ser associada a uma maior incidência de doenças cardiovasculares, problemas de fertilidade e diabetes. A agência recomenda, então, que o bisfenol seja substituído por outro produto, principalmente na fabricação de materais em contato com os alimentos.

Pouco após a divulgação dos dois estudos, a ministra francesa da Ecologia, Nathalie Kosciusko-Morizet, disse ser favorável à identificação dos produtos que contenham o bisfenol. A União Europeia já proibiu, desde o dia 1º de junho, o uso do bisfenol na fabricação de mamadeiras.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.