França/Corrupção

Condenado a 2 anos de prisão, Chirac não vai recorrer da sentença

O ex-presidente Jacques Chirac decidiu não recorrer da sentença que o condenou a dois anos de prisão com sursis.
O ex-presidente Jacques Chirac decidiu não recorrer da sentença que o condenou a dois anos de prisão com sursis. REUTERS

O ex-presidente francês Jacques Chirac decidiu não recorrer da sentença que o condenou ontem a dois anos de prisão com direito a sursis (suspensão condicional da pena). Em um comunicado, o ex-presidente declarou sua decisão de não recorrer da sentença por não ter mais forças para enfrentar um novo julgamento. Ele afirmou novamente não ter feito nada de condenável.

Publicidade

Jacques Chirac foi considerado culpado pelos delitos de aquisição indébita de bens, abuso de confiança e desvio de dinheiro público no julgamento sobre a criação de empregos-fantasma na prefeitura de Paris, quando ele dirigiu a cidade nos anos 90.

Cabos eleitorais do então partido de Chirac foram inscritos na folha de pagamento da prefeitura sem trabalhar para o município. O processo levou 13 anos para chegar ao fim.

Aos 79 anos, Jacques Chirac esteve ausente do tribunal durante o seu julgamento devido a problemas de saúde.

A condenação do ex-presidente, um fato sem precedentes na história da República francesa, reacendeu o debate sobre a proteção jurídica do chefe de Estado. A esquerda pretende diminuir essa proteção, enquanto a direita quer mantê-la.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.