França/ poder

Atual primeira-dama custa três vezes menos à França do que Carla Bruni

Valérie Trierweiler, primeira-dama francesa.
Valérie Trierweiler, primeira-dama francesa. REUTERS/Olivier Douliery/Pool

A atual primeira-dama da França, Valérie Trierweiler, custa três vezes menos para o Estado francês do que a sua antecessora, a cantora Carla Bruni, casada com o ex-presidente Nicolas Sarkozy. Os valores gastos com funcionários para atender a esposa do atual presidente, François Hollande, foram divulgados hoje a pedido de um deputado conservador.

Publicidade

Em março, o deputado da oposição Guillaume Larrivé enviou uma carta para o primeiro-ministro francês, Jean-Marc Ayrault, pedindo o detalhamento “dos custos, par as finanças do Estado, dos colaboradores à disposição da senhora Valérie Trierweiler”. O parlamentar pedia que fossem incluídos os gastos para a manutenção da página da primeira-dama no site do palácio do Eliseu, a sede da presidência.

Em sua resposta, o gabinete do primeiro-ministro afirma que “cinco colaboradores” trabalham para a esposa de Hollande, sendo dois agentes contratados e três funcionários da presidência da República. De acordo com o premiê, “o total de remunerações das cinco pessoas é de 19.742 euros”.

Mas o que o deputado não contava era que também seriam divulgados os custos relativos à ex-primeira-dama Carla Bruni-Sarkozy, embora ela não seja nominalmente citada na carta. “A título de comparação, oito colaboradores estavam à disposição da primeira-dama em janeiro de 2012 [antes da eleição de Hollande], com uma remuneração total de 36.448 euros mensais”, detalha o gabinete. “A este valor, ainda somavam-se os gastos mensais de dois prestadores de serviço garantindo à primeira-dama a gestão de um site na internet, por 25.714 euros, um gasto total mensal de mais 60 mil euros”, alfineta.

Neste sábado, o parlamentar reagiu pelo twitter à publicação dos gastos, afirmando que a comparação não é possível porque Trierweiler não é oficialmente casada com o presidente francês, ao contrário de Bruni com Sarkozy. “A senhora Sarkozy tem uma notoriedade pessoal extremamente forte, ele era muito solicitada, especialmente por correspondência, e ela se inscreve em uma tradição das esposas”, declarou Larrivé.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.