França

Primeiro casamento gay reúne 500 convidados no sul da França

Vincent Autin (2° à esquerda) e Bruno Boileau (centro) durante coletiva de imprensa em Montpellier, nesta terça 28 de maio de 2013.
Vincent Autin (2° à esquerda) e Bruno Boileau (centro) durante coletiva de imprensa em Montpellier, nesta terça 28 de maio de 2013. AFP PHOTO / PASCAL GUYOT

A França celebra hoje o primeiro casamento gay após a promulgação da lei que autoriza o casamento e a adoção para casais homossexuais, no último dia 18. Vincent Autin, 40 anos, e Bruno Boileau, 30 anos, se casam às 17h30 no horário local, 12h em Brasília, na prefeitura de Montpellier, no sul do país, na presença de 500 convidados. Cerca de 230 jornalistas franceses e estrangeiros vão fazer a cobertura do evento, três dias depois das violentas manifestações contra a lei, que resultaram em diversos tumultos em Paris e 273 prisões.

Publicidade

Dezenas de policiais foram destacados para evitar novos tumultos e violentos protestos como os ocorridos neste fim de semana em Paris. A cerimônia será realizada pela prefeita de Montpellier, Hélène Mandroux, que pediu "respeito" e disse se sentir "feliz e aliviada de permitir que duas pessoas do mesmo sexo tenham os mesmos direitos do que os outros". Em entrevista à imprensa francesa, a prefeita da cidade também declarou que fará um discurso de "amor, compromisso e tolerância". Vincent Autin e Bruno Boileau vivem juntos há cerca de sete anos.

A porta-voz do governo francês, Najat Vallaud-Belkacem, igualmente ministra dos Direitos da Mulher, confirmou que participará da cerimônia, segundo ela, por "uma escolha pessoal". Ela tomou a decisão depois de obter a autorização do primeiro-ministro, Jean Marc Ayrault. A porta-voz será provavelmente a única representante do governo francês presente à cerimônia. Inicialmente, dois ministros haviam confirmado presença.

Para evitar incidentes, cerca de 50 policiais foram destacados para fazer a segurança. Uma medida de precaução considerada fundamental pelo governo, que teme novos tumultos. Nesta segunda-feira, 93 militantes contrários ao casamento gay foram detidos quando tentavam impedir uma visita do presidente François Hollande em uma escola parisiense. O ministro do Interior, Manuel Valls, declarou hoje que deseja reforçar as punições contra "os discursos e atos homofóbicos".

O decreto que assegura a aplicação da lei do casamento gay, votada há pouco mais de um mês pelo parlamento, foi publicado nesta terça-feira no Diário Oficial. A França se tornou o 14° país do mundo a reconhecer o casamento homossexual.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.