França/vinho

França leiloa 1200 garrafas da adega do Palácio do Eliseu

Vinhos raros da adega do Eliseu estão sendo leiloados nesta quinta e sexta-feira
Vinhos raros da adega do Eliseu estão sendo leiloados nesta quinta e sexta-feira Foto: Reprodução

Pela primeira vez na história, e para gerar mais recursos para os cofres do governo, a Presidência francesa vai leiloar 10% dos vinhos raros de sua adega, que conta com mais de 1200 garrafas. Os preços variam entre R$ 40 e R$ 6 mil.

Publicidade

A venda acontecerá nesta quinta-feira e termina amanhã. "Os grands crus serão enviados para o exterior, como acontece em outros leilões", disse o especialista Ambroise de Montigny. Segundo ele, são esperados clientes da Ásia, Estados Unidos e Rússia. As garrafas foram expostas terça e quarta-feira em uma adega no subúrbio de Paris, atraindo representantes de grandes restaurantes parisienses e negociantes de clientes estrangeiros.

As 1200 garrafas não serão exibidas durante o leilão. A mais cara delas é um vinho Petrus de 1990, estimado entre 2.200 e 2500 euros. A mais antiga, um château Latour de1936, engarrafado novamente em 1997. Uma outra garrafa rara, que deve ser disputada pelos enólogos, é um Romanée de 1985, um vinho extremamente raro, segundo os especialistas. A adega do palácio do Eliseu foi criada em 1947, durante a presidência de Vincent Auriol.

O leilão também provocou polêmica entre alguns colecionadores. Em uma carta endereçada ao presidente francês François Hollande, Michel-Jack Chasseuil, proprietário de uma das adegas mais conhecidas da França, disse estar ‘’triste de ver um verdadeiro patrimônio de nosso país ser distribuído entre os milionários do mundo todo.’’

 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.