França/Escândalo sexual

Osteopata francês é julgado por estupro de pacientes

Pierre Pallardy, o osteopata francês acusado de ter estuprado ou abusado sexualmente de 18 ex-pacientes.
Pierre Pallardy, o osteopata francês acusado de ter estuprado ou abusado sexualmente de 18 ex-pacientes. DR

O fisioterapeuta francês Pierre Pallardy, de 72 anos, que teve durante décadas consultório em uma área nobre de Paris, é julgado a partir desta terça-feira, 1° de outubro, por estupro e abuso sexual de 18 ex-pacientes. Ele pode ser condenado a até 20 anos de prisão.

Publicidade

O osteopata tinha clientes da alta sociedade francesa e era autor de best-sellers com títulos sugestivos, traduzidos em vários países, como "Direito ao prazer", "E se a cura viesse do ventre?" e "Toda Saúde do Mundo", este último publicado no Brasil. 

Pierre Pallardy nega as acusações e afirma que várias das supostas vítimas tinham ao contrário tentado seduzi-lo, e que ele sempre se negou a ter relações sexuais com as clientes.

À justiça, o osteopata declarou que detestava massagear os seios e tocar no sexo das mulheres, mas punha as mãos no ventre, nos seios e púbis das pacientes por profissionalismo.

Pallardy é descrito como um pai exemplar pela mulher, com quem é casado há 45 anos e tem quatro filhos.

O caso lembra o do ex-médico paulista Roger Abdelmassih, que teve seu registro profissional cassado e foi condenado, em 2010, a 278 anos de prisão por 56 estupros de pacientes em sua clínica.

O veredito é esperado no dia 18 de outubro.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.