França/Acidente

Polícia francesa busca corpo de bilionário chinês após queda de helicóptero

Os casais Grégoire (esq.) e Kok (dir.) na sexta-feira, 20 de dezembro de 2013, em frente ao Château de La Rivière, pouco antes do acidente.
Os casais Grégoire (esq.) e Kok (dir.) na sexta-feira, 20 de dezembro de 2013, em frente ao Château de La Rivière, pouco antes do acidente. Reprodução Youtube

A polícia francesa está realizando nesta segunda-feira, 23 de dezembro de 2013, uma delicada operação para recuperar a carcaça de um helicóptero que caiu na sexta-feira no rio Dordogne, no sudoeste da França. O acidente deixou quatro mortos, incluindo o bilionário chinês Lam Kok, que havia acabado de comprar um castelo na região de Bordeaux.

Publicidade

A recuperação da carcaça do helicóptero deve permitir que os policiais descubram as causas do acidente. Até agora somente o corpo de uma das vítimas foi encontrado.

A primeira fase da operação consiste em inflar balões sob a carcaça para elevá-la. Em seguida ela é deslocada para próximo da margem do rio, onde uma grua a deposita em um caminhão.

Somente a parte traseira do helicóptero, um Robinson R44 amarelo e negro, está submersa a sete metros de profundidade. A parte dianteira ainda não foi localizada.

Paralelamente, as operações para encontrar os corpos dos outros três desaparecidos envolvem 100 agentes que percorrem a área a pé, de barco ou de helicóptero.

As vítimas do acidente são Lam Kok, de 46 anos, presidente do grupo Brilliant, criado em 1995 e especializado no comércio de chás de alta qualidade, na hotelaria de luxo e na construção e administração de centros comerciais; Peng Wang, conselheiro financeiro do grupo na França; e o piloto do helicóptero, James Grégoire, ex-proprietário do castelo de la Rivière, que ele tinha acabado de vender a Lam Kok.

O corpo do filho do bilionário chinês, Shun Yu Kok, de 12 ans, foi encontrado na sexta-feira, algumas horas após o acidente, na traseira do helicóptero. A polícia francesa ressaltou que a descoberta dos outros corpos pode levar muito tempo.

Investimento chinês

A compra do castelo e seu vinhedo de 65 hectares da apelação Fronsac, realizada na véspera do acidente, representou o maior investimento chinês na região de Bordeaux, estimado pela mídia em mais de 30 milhões de euros.

Lam Kok, sua esposa e seu filho haviam sido apresentados na sexta-feira à equipe do castelo. O voo de helicóptero sobre a propriedade era parte das comemorações.

O projeto do novo proprietário, "além de continuar a aumentar a qualidade dos vinhos", era "criar um centro de trocas culturais enfocando o chá e o vinho", explicou Xavier Bufo, diretor geral do castelo de la Rivière. Kok também projetava construir um hotel de luxo.

Nesta terça-feira a viúva do empreendedor vai organizar no castelo de la Rivière uma cerimônia budista que, "segundo a cultura tradicional chinesa traz harmonia e prosperidade ao castelo e sua região", especificou um comunicado do grupo Brilliant.

Por uma coinciência macabra, o antigo proprietário do castelo de la Rivière, Jean Leprince, também morreu em um acidente com seu avião particular, em 2002.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.