Acessar o conteúdo principal
França/Rússia

Oposição critica suspensão de entrega de navio de guerra francês à Rússia

A França suspendeu a entrega à Rússia do porta-helicópteros Mistral.
A França suspendeu a entrega à Rússia do porta-helicópteros Mistral. REUTERS/Stephane Mahe
Texto por: RFI
8 min

O governo francês confirmou nesta quinta-feira (4) que a suspensão da entrega de um navio de guerra à Rússia é uma represália à ofensiva de Moscou no leste da Ucrânia. O anúncio da suspensão da entrega à Rússia do primeiro dos dois porta-helicópteros Mistral comprados por Moscou por € 1,2 bilhão de euros foi feito ontem e desencadeou muitas reações no país.

Publicidade

A entrega do navio de guerra francês à Rússia estava prevista para o próximo mês de outubro. Na manhã desta quinta-feira, o Palácio do Eliseu frisou que a decisão é apenas uma suspensão que visa "forçar um acordo de paz" entre a Rússia e a Ucrânia. "François Hollande não cedeu à pressão de seus aliados”, garantiu um membro do governo.

Entenda o caso Mistral

Mas a decisão, anunciada na véspera da reunião de Cúpula da OTAN no Reino Unido, é interpretada como uma manobra para que a França não fique acuada pela pressão dos aliados e chegue fortalecida ao encontro que começa hoje (4) e vai durar dois dias.

Os aliados ocidentais comemoraram a decisão da França e um alto responsável da OTAN disse que foi "uma boa medida".

Já a Rússia relativizou as consequências dessa decisão e diz que a suspensão não é uma tragédia para a modernização do exército russo. Mas a relação de confiança com os franceses será afetada, declarou o ministro russo da Defesa.

Oposição denuncia submissão francesa

Na França, que vive uma crise econômica, a suspensão preocupa os trabalhadores do estaleiro de Saint-Nazaire, onde os dois porta-helicópteros são construídos, e é criticada pela oposição.

Marine Le Pen, do partido de extrema direita Frente Nacional, denuncia uma "submissão da França aos Estados Unidos". A líder do partido avalia que a decisão é grave porque também "coloca em dúvida a honra da França nos acordos comerciais", além de ameaçar centenas de empregos no país.

Um comitê ligado à Frente Nacional foi criado para defender a entrega dos navios de guerra à Rússia e organiza uma manifestação no próximo domingo pela proteção da indústria naval francesa.
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.

Página não encontrada

O conteúdo ao qual você tenta acessar não existe ou não está mais disponível.