França/Sarkozy

Justiça aperta cerco contra organizadores da campanha de Sarkozy

dirigentes da empresa Bygmalion, encarregada de organizar os comícios da campanha do ex-presidente francês Nicolas Sarkozy, em 2012, foram indiciados.
dirigentes da empresa Bygmalion, encarregada de organizar os comícios da campanha do ex-presidente francês Nicolas Sarkozy, em 2012, foram indiciados. Photo d"archives/REUTERS

A Justiça francesa aperta cerco contra os organizadores da campanha eleitoral do ex-presidente Nicolas Sarkozy, em 2012. Na manhã desta quinta-feira (2), três ex-dirigentes do partido conservador UMP, de Sarkozy, foram detidos para interrogatório. A detenção acontece menos de 24 horas após o indiciamento de três dirigentes da empresa Bygmalion envolvidos no caso.

Publicidade

Os ex-dirigentes do partido conservador teriam participado de um sistema de notas fiscais falsas com a empresa Bygmalion, que organizou os comícios de campanha do ex-presidente. Entre os detidos hoje, está Eric Cesari, um próximo colaborador de Sarkozy.

A detenção acontece no dia seguinte ao indiciamento de três dirigentes da empresa Bygmalion. Eles confirmaram a existência do sistema de notas fiscais falsas. O esquema foi montado, com a conivência do partido UMP, para evitar que as contas de campanha de Sarkozy não ultrapassassem o teto legal autorizado pela justiça eleitoral francesa, de € 22,5 milhões. Os investigadores tentam determinar se o ex-chefe de Estado tinha conhecimento do esquema.

Volta de Sarkozy à vida política

As revelações podem complicar os planos do ex-presidente. No final de setembro, ele anunciou que vai brigar a liderança do UMP com o objetivo de ser o candidato da sigla nas eleições presidenciais de 2017.

Em entrevista à TV, no dia 21 de setembro, Sarkozy garantiu que só ouviu o nome da empresa Bygmalion muito depois de encerrada a campanha de 2012. O ex-presidente é envolvido em outros escândalos e já foi indiciado, em 2014, por corrupção ativa, tráfico de influência e quebra de sigilo profissional da Justiça, por ter tentado obter informações de processos que o citavam.

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.