França/Política

Eleito para presidir UMP, Sarkozy volta à cena política da França

Ex-presidente Nicolas Sarkozy, logo depois da vitória para dirigir o partido de direita UMP.
Ex-presidente Nicolas Sarkozy, logo depois da vitória para dirigir o partido de direita UMP. REUTERS/Gonzalo Fuentes

Dois anos e meio depois de sua derrota na presidencial para o socialista François Hollande, Nicolas Sarkozy, ex-presidente de direita do país, volta à cena política. Neste sábado, ele foi eleito presidente do partido UMP- União por um Movimento Popular.

Publicidade

O ex-presidente Nicolas Sarkoy foi eleito no primeiro turno para dirigir o seu partido UMP com 64,5% de votos. O ex-ministro da Agricultura e estrela da nova geração, Bruno Le Maire, ficou em segundo, e o deputado Hervé Mariton em terceiro.

O escrutínio, que durou 24 horas, foi marcado por dois fatos: uma participação recorde de 58,1% dos membros da formação ( quase 156 mil pessoas) e um ciberataque, que afetou temporariamente a contagem dos votos.

De olho em 2017

Em seu discurso de vitória, Sarkozy se comprometeu a reestruturar o partido, enfraquecido financeiramente e sem uma linha ideológica definida. "Vai ser um novo começo", ele disse.

De olho na presidencial de 2017, Sarkozy terá que enfrentar em 2016, em novas primárias, outros "UMPistas" que também aspiram a entrar para o Palácio do Eliseu. Entre eles, um rival de peso: o ex-primeiro-ministro Alain Juppé, personalidade política preferida dos franceses.

Extrema-direita jovem

Outro partido realizou eleições neste sábado para o seu parlamento interno: a Frente Nacional, de extrema-direita. A grande vencedora foi a jovem Marion Maréchal-Le Pen, de 24 anos, eleita com 80% de votos. Marion é sobrinha da presidente do partido, Marine Le Pen,
 

NewsletterReceba a newsletter diária RFI: noticiários, reportagens, entrevistas, análises, perfis, emissões, programas.